Dietas e Dieta

------------------------

remedios para emagrecer.

Sibutramina: remédio para emagrecer pode voltar às prateleiras
Desde o anúncio da proposta de tirar os emagrecedores do mercado, sociedades médicas se posicionaram contra a ideia
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve publicar ainda este mês uma nova análise sobre o uso da sibutramina no mercado brasileiro. O órgão deve decidir se mantém a autorização para o uso do medicamento no país.

Em 2011, a agência decidiu banir os emagrecedores à base de anfepramona, femproporex e mazindol, os chamados anfetamínicos. Já a sibutramina permaneceu liberada, mas com restrições. Pacientes e médicos precisam assinar um termo de responsabilidade, que deve ser apresentado junto com a receita no momento da compra. Profissionais de saúde também são obrigados a informar à Anvisa problemas apresentados pelos pacientes.

Proposta de banimento

A proposta inicial dos técnicos da agência era banir o medicamento no país, pois estudos internacionais mostram que o uso da substância aumenta os riscos de problemas cardiovasculares e de alterações no sistema nervoso central.

Mas, após nove meses de debate, a equipe técnica mudou de posição e, no último relatório, defendeu a permanência do uso e da venda do remédio no Brasil. No prazo de um ano, o órgão voltaria a analisar a manutenção da sibutramina no mercado brasileiro.

De acordo com a Anvisa, a sibutramina ajuda a perder, no mínimo, 2 quilos de massa corporal em um período de quatro semanas. O tratamento é indicado para quem tem Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou acima de 30 e não sofre de doença cardíaca. O prazo máximo de utilização do remédio é dois anos.

Tratamento para obesos

Desde o anúncio da proposta de tirar os emagrecedores do mercado, sociedades médicas se posicionaram contra a ideia. A Associação Brasileira de Estudos sobre Obesidade (Abeso) defende que, sem esses medicamentos, pacientes obesos ficam sem possibilidade de tratamento.

------------------------

Remédios para Emagrecer Rápido.

Remédios para Emagrecer Rápido
Confira nossa seleção dos 20 principais remédios para perder peso
A luta diária das mulheres para perder peso com exercícios na academia e dietas às vezes não trazem o resultado positivo esperado por elas. O fato é que muitas mulheres preferem o caminho mais curto e fácil, como pílulas, remédios para emagrecer e outros produtos para perder peso que fazem com que os objetivos sejam alcançados rapidamente com menos esforço.

Maioria probidos no Brasil, os medicamentos para perder peso prometem diminuir o apetite, acelerar o metabolismo e queima de gordura para, conseqüentemente, causar o emagrecimento. Porém, é muito importante tomar cuidado na hora de utilizar algum medicamento, até porque os remédios para emagrecer rápido geralmente são vendidos sob prescrição médica. Procurar a orientação de um médico é sempre indicado.
amos falar nesse artigo sobre os remédios para emagrecer tarja preta e tarja vermelha, onde linkamos para artigos específicos falando sobre cada tipo de remédio, incluindo informações, recomendações, vídeos, estimativa de perda de peso por tempo de uso, classificações da ANVISA e FDA, efeitos colaterais e contra-indicações de cada produto. Eu não experimentei todos os remédios para emagrecer rapidamente listados em nossa seleção pela dificuldade de comprá-los, porém, com a ajuda de nossas leitoras que já experimentaram de tudo
estes são considerados os remédios para emagrecer mais populares:

Anfetamina
Anorexígenos
Anfepramona
Acomplia
Qsymia
Cortislim
Efedrina
Hoodia
Hydroxycut
Lorcaserina
Stacker2
Naltrexona Bupropiona
Sibutramina
Propolene
Rimonabanto
Trimspa
Tesofensina
Victoza
Xenical
Zantrex 3
-------------------------

Jovem morre em Goiás após usar remédio para emagrecer, diz família.

Jovem morre em Goiás após usar remédio para emagrecer, diz família
Ela teria tomado medicamentos à base de sibutramina e de fluoxetina.
Secretaria de Saúde aguarda laudo para confirmar causa da morte.
A dona de casa Juliana Paula Silva, de 26 anos, morreu na quinta-feira (27), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana. Familiares afirmam que a jovem teve complicações após começar a usar remédios para emagrecer, no início deste mês. De acordo com Secretaria Municipal de Saúde, a principal suspeita é que ela tenha se intoxicada com medicamentos compostos pelo antidepressivo fluoxetina e por sibutramina, inibidor de apetite que teve o uso restrito, segundo determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de outubro deste ano.
"Ela chegou na unidade com uma reação alérgica muito forte. Logo, o médico descobriu que ela estava fazendo uso dos medicamentos para inibir o apetite e, então, ele entrou em contato com Centro de Informação de Toxicologia (CIT) para comunicar o caso. Fizemos todos os procedimentos possíveis para desintoxicá-la, mas ela não resistiu", explica o coordenador de Rede Ambulatorial da Secretaria Municipal de Saúde, Marcelo Musa Abed.
Segundo ele, antes de morrer, Juliana chegou a ser atendida em outros hospitais. "Ele teve outras crises alérgicas, mas recebia atendimento médico e era liberada quando o quadro melhorava", revela Musa.
Padrasto do marido da jovem, Renato de Melo Borges confirma a versão da Secretaria Municipal de Saúde. "Desde o último dia 21 deste mês, ela começou passar mal. Ficava com falta de ar, pressão alta e os batimentos cardíacos acelerados. Levamos ela a um hospital particular. Eles a medicaram com polaramine [antialérgico] e fomos embora. No outro dia, ela passou mal e a levamos no Cais Nova Era, onde o procedimento foi o mesmo. Já quarta-feira (26) ela foi atendida na UPA e depois foi para casa. Somente ontem [quinta-feira], os médicos descobriram que ela estava intoxicada, mas já era tarde
Ele afirmou que não sabia que Juliana estava utilizando os medicamentos para emagrecer. "Nem eu, nem o marido dela sabíamos que ela usava esses remédios, mas as cunhadas dela sabiam e não quiseram contar. Infelizmente, ela morreu por obsessão estética. Estava na flor da juventude e fez isso. A gente ficou muito triste com essa tragédia. Nós a amávamos", lamentou.
De acordo com Renato de Melo Borges, a jovem decidiu emagrecer e foi até uma clínica de estética, em Goiânia. "Ela consultou com uma nutricionista em novembro, que passou uma receita para a Juliana, mas não sabíamos que eram esses remédios. Ela começou tomar no último dia 4 de dezembro e, poucos dias depois, já não estava sentido bem. Ouvimos dizer que ela assinava com receituário que não era dela", afirma.
O corpo de Juliana foi levado para o município de Martinho Campos (MG), onde deve ser sepultado na tarde desta sexta-feira (28). Ela era mineira e mudou-se para Goiânia quando se casou, há três anos. A jovem não tinha filhos.

-------------------------

Tire suas dúvidas sobre o Qsymia, novo remédio para emagrecer.

Tire suas dúvidas sobre o Qsymia, novo remédio para emagrecer
Fórmula controla o apetite e reduz a compulsão alimentar
Ele ainda não chegou ao Brasil, mas promete agradar os profissionais que lidam diariamente com doenças crônicas, como hipertensão e diabetes. Combinação de duas drogas, a fentarmina e o topiramato, o Qsymia foi aprovado este ano pela Food and Drug Administration (FDA), órgão americano regulador de remédios e alimentos.
A eficácia do Qsymia foi comprovada após um estudo feito com cerca de 3.700 pessoas diagnosticadas com obesidade. Os participantes foram divididos em dois grupos, um que recebeu a dose mais alta da medicação e outro que recebeu placebo. Após 12 meses de acompanhamento, os que haviam ingerido Qsymia apresentaram perda de peso entre 6,7 e 8,9% maior do que os que tomaram placebo. A expectativa é grande. Saiba o que os especialistas dizem sobre este novo medicamento.

Como a fentermina e o topiramato agem isoladamente?

Segundo a endocrinologista Rosana Radominski, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), a fentarmina é um anorexígeno, ou seja, induz à anorexia por levar a falta de apetite. "Seus principais efeitos colaterais são irritabilidade, boca seca, insônia e taquicardia", afirma. Seu uso foi proibido no ano passado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) sob o argumento de que trazia mais riscos à saúde do que benefícios.

O topiramato, por sua vez, tem mais efeitos. "Ele age diretamente na compulsão alimentar, reduzindo a vontade de comer doces, especialmente", afirma a endocrinologista Maria Edna de Melo, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO). Isoladamente, o medicamento é amplamente utilizado no combate a enxaqueca e convulsões, mas pode causar perda de memória, dificuldade de raciocínio e formigamento, principalmente nas mãos e pés. Seu uso é contraindicado durante a gravidez por favorecer malformações fetais

---------------------------

xxxxxxxxxxxxxxx

Quais as vantagens da combinação das duas drogas?

"A combinação de ambos os medicamentos deu origem ao Qsymia, um dos remédios emagrecedores mais promissores atualmente", explica a endocrinologista Maria Edna.

Ele se mostrou mais eficiente, por exemplo, que outro medicamento emagrecedor aprovado pelo FDA na mesma semana: o Belviq. Para provar a eficácia deste, foram realizados três estudos com quase oito mil pessoas com obesidade ou sobrepeso. A perda de peso dos voluntários em comparação com o placebo foi entre 3 e 3,7% maior. O número é bastante significativo, mas bem abaixo da porcentagem alcançada com o uso do Qsymia, que foi entre 6,7 e 8,9%.

Para quem o Qsymia é indicado?

O Qsymia é indicado para pessoas com IMC (Descubra seu peso ideal) (índice de massa corpórea) acima de 30 ou pessoas com sobrepeso associado a doenças crônicas, como o diabetes, o colesterol alto e a hipertensão. "O medicamento não deve ser usado por grávidas em qualquer momento da gestação por aumentar o risco de problemas congênitos, como lábio leporino", afirma a endocrinologista Rosana.

------------------------------

Remédios para emagrece.

Remédios para emagrecer. Conheça os melhores medicamentos para perder peso rapidamente. Confira todos ps nossos artigos sobre Remédios para emagrecer. Saiba quais são seus benefícios e malefícios para saúde dos principais inibidores e bloqueadores de apetite usados por milhares de pessoas que querem perder peso sem fazer dietas ou passar por uma reeducação alimentar.
Anfepramona inibidor de apetite
A Anfepramona (ou Cloridrato de Anfepramona) é um poderoso inibidor de apetite anorético utilizado pelos que desejam conseguir resultados estéticos de emagrecimento. Pode ser utilizado em conjunto com outras práticas de dieta e reeducação corporal ou utilizados solitariamente para conseguir um resultado rápido e sem esforço. O que de fato, esta última opção, não é indicado. Seus efeitos referem-se à inibição da fome, ou seja, tomando o produto, o usuário sente menos fome e consequentemente acaba emagrecendo. O medicamento pode ser indicado em vários casos, como o de pessoas que comem quando nervosas ou obesidade.

O produto, porém, pode ser altamente danoso à saúde se seu consumo não seguir as recomendações do médico. A Anfepramona é uma substância que causa dependência química. O uso excessivo pode ainda deixar o organismo pobre de certos nutrientes, já que a pessoa acaba comendo menos e, portanto, deixa de nutrir o corpo.

Além dos males citados, o uso inadvertido pode ocasionar insônia, boca seca, nervosismo e problemas intestinais. A Anfepramona também é comercializada com os nomes Dualid S., Hipofagin S. e Inibex. Todos com usam a Anfepramona na fórmula.

Se seguir as indicações médicas, usar as doses prescritas na receita e interromper o uso quando for preciso, os resultados devem ser positivos.

Todo tipo de produto para a saúde, seja suplemento alimentar ou medicamento, deve ser receitado por médicos ou nutricionistas, se for o caso. Até mesmo as atividades físicas precisam ser acompanhadas por um cardiologista e ortopedista. Procure um especialista, ele saberá o que funciona melhor no seu caso, com base em exames e testes. Se necessário, indicará a Anfepramona.

O produto não pode ser vendido sem receita. Caso queira experimentar, exponha como opção na sua próxima consulta e seu médico dirá se é uma boa pedida ou se, no seu caso, outro método ou produto obteria melhores resultados.
------------------------

Sibutramina – Efeitos Colaterais.

Sibutramina – Efeitos Colaterais
A sibutramina é um dos medicamentos, hoje em dia, mais procurados por quem tem como principal objetivo perder algum do seu peso em excesso. Porém, para que nada corra da pior forma possível, podendo até vir a trazer problemas de saúde para quem a ingere, é extremamente necessário que tenha o devido cuidado, na quantidade de substância ingerida, o período de tempo do tratamento e até possíveis efeitos secundários que possam surgir. Para isso, vamos deixar aqui alguns alertas que devem ser levados como pequenos avisos, sendo que qualquer pessoa interessada neste tratamento deve contatar o seu médico de família e analisar cada caso de forma isolada.

Todos aqueles que desejem entrar neste tipo de tratamento devem fazê-lo com a ajuda de um médico especializado, já que este vai orientar todo o tratamento e ainda dar algumas dicas para mudar a sua vida de forma geral, sendo assim ainda mais fácil conseguir emagrecer. Estas mudanças podem vir a ser essenciais para que o tratamento tenha qualquer efeito. Algumas dessas mudanças são ao nível da prática do exercício físico (com o delineamento do melhor plano de exercícios para o seu corpo e objetivo) e nos padrões de alimentação, criando sempre algumas mudanças e hábitos bastante mais saudáveis do que os existentes no momento. Estas mudanças são ainda essenciais para que posteriormente, depois de terminado o tratamento, o peso se mantenha, não criando o efeito "iô-iô", recuperando em dobro o peso perdido.

Esta substância deve ser evitara por todas as pessoas que tenham problemas de tensão (seja tensão baixa ou demasiado alta), tenham algum tipo de histórico na ordem dos derrames, ou problemas cardíacos como arritmia cardíaca, ou outros. Por isso, mesmo que tenha plena consciência que não tem qualquer tipo de problema de saúde desta ordem, deverá consultar o seu médico de família, pois alguns dos problemas de saúde podem estar "escondidos" e apenas com a presença da substância é que se vão fazer notar. É assim aconselhado a fazer um exame geral para garantir que não existe qualquer problema por aparecer.

De uma forma geral, a dosagem recomendada para o tratamento da obesidade é de 10 miligramas por dia, sendo que é possível aumentar esse valor para 15 miligramas, mas apenas sob o aconselhamento médico especializado. Este tipo de dosagem permite que as pessoas consigam perder uma grande quantidade de peso semanalmente, no entanto essa quantidade pode ser ainda maior se seguirem todas as indicações dadas pelo médico (plano de exercícios e dieta). Porém, apesar de ser a dosagem recomendada, existem alguns casos em que é necessário que a dosagem seja menor, principalmente no caso de existir algum problema de saúde que tenha interferência no efeito do medicamento. Por isso, antes de iniciar o tratamento, aconselhe-se com o seu médico de família, estudando sempre a melhor solução para o seu organismo e para o seu objetivo final.

Os efeitos colaterais mais populares na má ingestão desta substância são: sensação de boca seca ou de um sabor estranho, dores de cabeça persistentes, constipações e gripes, insônias e sonolências, náuseas, dores de estômago (sensação de irritação constante), tonturas, dores menstruais (fora do normal), dores nas articulações (dificultando assim a prática do exercício físico), alteração da pressão sanguínea, entre outros.

Se está a seguir um tratamento à base de sibutramina e durante algum período de tempo sentiu algum dos sintomas acima referidos é aconselhável que se dirija o mais rapidamente ao seu médico de família para que exames possam ser feitos para evitar qualquer tipo de problema mais grave. É ainda aconselhado que mesmo sem sentir estes efeitos seja acompanhada pelo seu médico, evitando assim que sejam efeitos fantasmas que mais tarde possam surgir com muito mais força, trazendo problemas de saúde bastante graves associados.
------------------------------


Dietas e Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info