Dietas e Dieta

------------------------

Dieta para gestante.

Dieta da Gestante: 1800 kcal

Dieta da Gestante Desjejum

  • café com leite:
    • leite desnatado (1 copo de 300 ml)
    • café solúvel (1 colher de café nivelada)
    • açúcar (1 colher de sobremesa)
  • pão com margarina:
    • pão integral (2 fatias)
    • queijo prato (1 fatia)
    • margarina (1 colher de sopa nivelada)
  • fruta:
    • 1 fatia grande de mamão

Dieta da Gestante Lanche

  • fruta (1 banana prata)
  • barra de cereal (1 unidade)

Dieta da Gestante Almoço

  • Salada mista com alface, agrião e chicórea à vontade
  • Beterraba cozida (4 colheres de sopa)
  • Peito de frango grelhado (1 porção média)
  • Arroz (2 colheres de sopa cheia)
  • Lentilha (meia concha)
  • Suco de melão (utilizar 1 fatia média e completar com água)

Dieta da Gestante Lanche

  • Iogurte com polpa de fruta (1 pote)
  • Biscoito integral (4 unidades)

Dieta da Gestante Jantar

  • Salada de tomate e alface à vontade
  • Vagem com cenoura refogados (4 colheres de sopa)
  • Bife de fígado c/ ervas (1 unidade média)
  • Arroz (2 colheres de sopa cheia)
  • Suco de laranja (utilizar 2 laranjas pequenas e completar com água)

Dieta da Gestante Ceia

  • leite desnatado (1 copo de 300 ml)

Dieta da Gestante Substituições

  • As saladas podem ser substituídas por: abobrinha, almeirão, berinjela, cebola, couve folha, nabo, mostarda, pepino, pimentão, rabanete, repolho.
  • A beterraba e a vagem e cenoura refogadas podem ser substituídas por: abóbora, chuchu, couve-flor, brócolis, milho verde e ervilha verde.
  • As frutas podem ser substituídas por: 2 fatias de abacaxi, 2 bergamotas, 1 caqui, 2 goiabas, 1 maçã, ½ manga, 1 fatia de melancia, 1 pêra, 2 unidades de pêssego, 1 cacho médio de uva.
  • As carnes podem ser substituídas por: bife bovino, filé de peixe, bacalhau, carne suína magra, carne moída.
  • O Arroz pode ser substituído por: 3 colheres de sopa de massa ou 2 batatas inglesa.

Dieta da Gestante Dicas

  • A gestante precisa ingerir cerca de 300 kcal a mais durante a gravidez, pois o feto necessita de nutrientes para o seu desenvolvimento e crescimento;
  • A ingestão de alimentos ricos em fibras (frutas, verduras e produtos integrais) é fundamental, pois além de fornecerem vitaminas e minerais, são ricos em fibras insolúveis que auxiliam no funcionamento intestinal, prevenindo a constipação e o aparecimento de hemorróidas;
  • Ingerir em torno de 1,5 lt a 2 lts de água diariamente para hidratar o organismo;
  • Realizar em torno de 6 refeições diárias. O jejum prolongado pode provocar hipoglicemia, além de aumentar os desconfortos gástricos característicos da gestação, como náuseas e azia;
  • Se algum alimento provocar algum desconforto gástrico, substituí-lo por outro alimento;
  • Evitar o excesso de sal, pois o mesmo contribui para o aumento da pressão arterial e retenção de líquidos;
  • Para amenizar os desconfortos gástricos, evitar alimentos indigestos como pimentão, pepino, melancia e alimentos picantes, por exemplo;
  • O consumo de alimentos ricos em ácido fólico é fundamental para o desenvolvimento do bebê, pois contribui para a redução dos riscos de má formação do tubo neural do feto. Alimentos ricos em ácido fólico são: brócolis, espinafre, vegetais com folhas verde-escuras, fígado, gema de ovo e frutas cítricas;
  • Evitar o consumo excessivo de cafeína, substância essa encontrada no café, chocolate, refrigerantes a base de cola, pois a mesma, ao atravessar a barreira placentária, compromete a suplementação de oxigênio para o feto;
  • Evitar o consumo de carboidratos simples (açúcares e doces em geral), pois o excesso provoca aumento da glicemia e aumento de peso;
  • Evitar o consumo de alimentos gordurosos e frituras, pois são alimentos de difícil digestão, aumentando o desconforto gástrico, além de serem ricos em calorias e gorduras.

------------------------

Mitos e verdades sobre a alimentação na gravidez.

Posso tomar café?

O consumo moderado de até 3 xícaras não traz prejuízosà gestação. Prefira consumir o café junto com o leite para adequar a quantidade de cálcio.


É possível usar adoçante?

O açúcar utilizado para adoçar bebidas ou aquele presente em alguns alimentos consumidos de forma moderada não é suficiente para o aumento de peso.

Porém, os adoçantes disponíveis no mercado são seguros para consumo, mesmo durante a gravidez, segundo os cientistas que também aconselham que você alterne os diferentes adoçantes na dieta e claro, consuma com moderação.

As bebidas alcoólicas são totalmente proibidas?

O álcool atinge a corrente sangüínea do bebê tão rápido quanto entra no sangue da mamãe, sendo que o bebê demora duas vezes mais tempo para eliminá-lo do organismo.

O consumo diário de dois drinques já é suficiente para trazer graves conseqüências: aborto espontâneo, nascimento prematuro, baixo peso e complicações no parto. Por tudo isso, os especialistas sugerem que as gestantes fiquem longe das bebidas alcoólicas, já que não existe uma dose segura de bebida nesta fase.

Posso comer alimentos crus?

Na gravidez, a imunidade natural está reduzida, o que torna o organismo predisposto a infecções alimentares que podem ser transmitidas ao bebê. Por isso, retire do cardápio o peixe cru de sushis, carpaccio, quibe cru, ostras, ou mesmo o churrasco mal passado.

-------------------------

Dieta para grávidas.

Aproveite essa fase em que ter barriga é motivo de orgulho. Mas não exagere. Muitas grávidas relaxam e entram na onda agora posso comer por dois, o que é pura ilusão. Depois, voltar ao peso inicial vira uma tortura.

O ideal é engordar entre 10 e 12 quilos, isso você já deve saber. Para não passar disso, a nutricionista Maria Izabel Carderelli, do Centro de Endometriose São Paulo e membro da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade Abeso, montou um cardápio de 1600 calorias para servir de orientação nessa fase.

Ele traz diversas refeições fracionadas – são sete no total (para não sentir fome alguma! – e traz todos os nutrientes de que você e o baby precisa.

Resultado: por dentro, seu corpo ficará tinindo e, por fora, lindo como nunca. Um último toque: não deixe de fazer um pré-natal completo, com um especialista. Isso é a garantia da sua saúde de vocês dois!

O que não pode faltar na dieta

A alimentação tem um papel fundamental durante a gravidez. Mas, quem pensa que comer bem é sinônimo de comer muito está enganada. Para garantir a saúde da mamãe e do bebê, é imprescindível consumir alguns nutrientes. Veja quais são: 

Ácido fólico

Atua na formação do tubo neural do bebê. Fontes: miúdos, verduras verde-escuras (brócolis, espinafre e couve), feijão-branco e legumes.

Cálcio
Importante para a formação dos ossos do bebê e ajuda na manutenção da estrutura óssea da grávida. Fontes: leite, iogurte, cottage, ricota, couve, semente de girassol, semente de linhaça, gergelim, iogurte desnatado.

Vitamina D
Auxilia o aproveitamento do cálcio pelo organismo. Fontes: leite, fígado, atum, salmão, sardinha.

Ferro
Previne anemia. Fontes: carnes vermelhas, miúdos, fígado, verduras verde-escuras, gema de ovo, frutas secas.

Vitamina C 
Auxilia a absorção do ferro. Fontes: frutas cítricas (laranja, limão, acerola, maracujá) e vegetais folhosos.

Líquidos 
Fundamental para o funcionamento adequado do organismo. Beba de 2 a 3 litros por dia, principalmente de água.

Fibras
Evita que o intestino fique mais lento, o que ocorre com freqüência com as gestantes. Fontes: alimentos integrais (arroz, massa, pão, cereais), verduras e legumes crus e frutas com casca e bagaço.

-------------------------

A dieta da gestante.

As grávidas costumam achar que podem comer em dobro, mas estão redondamente enganadas. Para fornecerem os alimentos necessários à formação do bebê, precisam comer duas vezes melhor, o que não significa dobrar a quantidade.

A receita para uma gestação saudável é um cardápio variado com porções moderadas, suficientes para proporcionar as cerca de 80 mil calorias extras que são consumidas durante os nove meses. Sem precisar de cálculos complicados, o importante é ter bom senso e alguns conhecimentos nutricionais básicos.

O ideal é uma dieta balanceada de proteínas, carboidratos, gorduras e sais minerais que seja fracionada em seis refeições diárias.

Devemos sempre lembrar que a atividade física moderada é fundamental para o bem-estar das gestantes, afirma a obstetra Claudia Roxo, para quem o aumento de peso deve ser analisado individualmente, sendo que o padrão é oscilar entre 10 a 12 kg.

Para todas, porém, a médica recomenda: O acompanhamento do nutriconista deveria ser rotina.

Deve-se evitar o consumo de carnes ou peixes crus, alimentos muito gordurosos, como creme de leite, maionese, frituras, molhos cremosos e queijos amarelos

Mamãe saudável, neném forte!

Anemia, eclâmpsia e diabetes são alguns dos problemas causados pela má alimentação que acometem primeiramente a grávida, mas podem afetar o desenvolvimento do feto e a saúde do futuro bebê.

Por isso, durante o pré-natal, deve-se periodicamente checar se o estado nutricional da gestante está adequado, por meio de exames clínicos e de sangue, adotando-se, quando a avaliação médica julgar necessária, a suplementação por compostos de vitaminas.

Para entender como os alimentos agem no nosso organismo, vale saber que todas as vitaminas são naturalmente encontradas nos alimentos e responsáveis pela transformação e utilização de proteínas, carboidratos e lipídios no corpo.

Quatro delas são prioritárias para mãe e feto: ferro, fundamental para o volume e a qualidade do sangue; ácido fólico, que estimula a multiplicação e renovação celular; cálcio, base para ossos e dentes; e vitamina D, para assimilar o cálcio.

As proteínas constroem os tecidos da nova criança, sendo que as de origem animal – carnes, aves, peixes, ovos e laticínios – têm valor nutricional maior do que as de origem vegetal – lentilhas, feijão, ervilhas e outros grãos.

As carnes e os laticínios são, respectivamente, ricos em ferro e cálcio.

Os carboidratos ou açúcares e os lipídios ou gorduras fornecem energia. Os primeiros, cuja carência causa a conhecida sensação de fraqueza por hipoglicemia, são o principal combustível do feto e se dividem em simples, presentes nos doces, e complexos, mais saudáveis e também chamados de amidos, presentes em pães, massas, arroz e batatas.

Já os lipídios são encontrados nas carnes, óleos, manteiga e margarina.

---------------------------

Cardápio para gestante eutrófica sem restrição alimentar - Primeiro trimestre de gravidez

ATENÇÃO! O cardápio aqui sugerido é apenas uma referência. Se você pretende utilizá-lo na sua dieta, consulte o seu médico que realiza o seu pré-natal para que ele aprove a utilização ou promova mudanças para adequar às suas necessidades.

IMPORTANTE!
Esse cardápio é uma recomendação para mulheres grávidas de 1 (um) bebê que estejam no PRIMEIRO TRIMESTRE de gestação e que sejam eutróficas (bem nutridas), estejam dentro do peso idealnão possuam restrição alimentar e tenham pouca atividade física (no máximo uma caminha de 30 minutos diários).

OBSERVAÇÃO:
Essa dieta foi elaborada a partir de práticas clínicas observadas no consultório da especialista e os cálculos para obtenção das necessidades diárias de valor energético (calorias) tiveram como referência a Taxa Metabólica de Repouso (OMS, 1998).

Esquema Alimentar Calculado em 1.500 Kcal/dia

Primeiro Dia - Segunda-feira
Refeição Quantidade Medida Alimento
Café da Manhã ½ (meio) unidade Mamão Papaia
  ½ (meio) unidade Pão Francês sem miolo
  1 (uma) colher de chá Requeijão (ou margarina ou cream cheese ou ricota)
  1 copo (250ml) Leite de soja (puro, sem açúcar ou misturas como achocolatados)
Lanche da manhã 8 unidades Morango
Almoço 2 colher de sopa Arroz integral
  2 colher de sopa Feijão
  1 unidade Sobrecoxa de frango assada sem pele
  1 pires de chá Abóbora cozida regada com um fio de azeite
  1 porção (prato de sobremesa) Salada de alface, tomate, cebola e ½ (meio) rabanete em fatias finas
  1 pote de sobremesa Gelatina
Lanche da Tarde 1 unidade Banana Prata
  1 copo (170ml) Iogurte semidesnatado sem açúcar
Jantar 2 colher de sopa Arroz integral
  1 unidade Sobrecoxa de frango assada sem pele
  1 pires de chá Abóbora cozida regada com um fio de azeite
  1 porção (prato de sobremesa) Salada de alface, tomate, cebola e ½ (meio) rabanete em fatias finas
  1 pote de sobremesa Gelatina
Ceia 1 xícara de chá Chá sem açúcar
  2 unidade Torradas integrais (pura)

------------------------------

Alimentação na Gestação!

gestação é um período mágico e de muita transição.

A natureza modifica o corpo e a mente para transformar a mulher em mãe. Isso não é um processo fácil. Após 7 a 10 dias da fecundação o sangue da mãe começa alimentar o filho. E aí vem a grande responsabilidade da gestação, a alimentação. Este é o assunto que eu mais gosto de falar e acompanhar.

É o momento de deixar de lado o que gosta de comer para colocar em prática o que é necessário comer.  É importante que você, futura mãe, entenda a importância da alimentação nesse período.

O primeiro trimestre é de extrema importância para a formação do bebê. É uma fase de intensa divisão celular. O estado nutricional da mãe antes da gestação é essencial para garantir nutrientes necessários para que essa divisão celular aconteça de maneira adequada. Ou seja, o cuidado com a alimentação tem que começar antes da própria gestação. Uma alimentação saudável e equilibrada antes da gestação é que garantirá o desenvolvimento adequado do feto.

No segundo e terceiro trimestre da gestação, o ganho de peso adequado no período gestacional, a ingestão adequada de nutrientes, o controle do fator emocional e o estilo de vida serão determinantes para o desenvolvimento e crescimento normal do feto.
Existem alguns mitos na alimentação das gestantes.

Um mito muito forte e ainda presente é a certeza de que a gestante precisa comer por dois. Será que precisa? Não, não tem necessidade de comer por dois e sim consumir nutrientes por dois. Essa idéia de que gestante com cara de bolacha e barriga gigante é saudável está totalmente inadequada.

O ganho de peso excessivo na gestação está relacionado com o nascimento de bebês muito grandes, diabetes gestacional, aumento da pressão arterial durante a gestação/parto e em alguns casos necessidade de parto cirúrgicos. Isso é saudável? Por isso, sogra e mãe das futuras mamães, calma com a crença da canjica, cerveja preta, canja entre outras.

Mas o que muda na alimentação?

No primeiro trimestre não é necessário aumento calórico e sim seguir uma alimentação saudável e rígida. Para garantir os nutrientes necessários nessa fase é necessário respeitar religiosamente os horários das refeições. Cada refeição tem a sua importância em nutrientes. Segue um exemplo de qualidade alimentar, lembrando que as necessidades energéticas e nutricionais são diferentes para cada gestante.

- Café da manhã e lanche da tarde: é necessário ter uma fonte energética como o pão integral ou granola ou aveia. Uma fonte proteica do grupo dos leites e derivados como o leite, iogurte , queijos magros ou leite de soja enriquecido com cálcio e uma fruta.

- Almoço e jantar: é necessário ter energia como arroz integral ou macarrão integral ou mandioca cozida ou mandioquinha. Uma fonte proteica vegetal (feijão, lentilha, soja ou grão de bico). Uma fonte proteica animal (carne vermelha, frango, peixe ou ovo). Legumes, vegetais cozido e saladas em torno de 2 a 3 pires por refeição.
- Ceia: depende muito da necessidade de cada gestante. Leite e derivados são boas opções.

No segundo e terceiro trimestre é necessário manter rigidez na qualidade alimentar e aumentar as necessidades energéticas, que é individual dependedo de cada gestante, mas esse aumento energético costuma ser em torno de 300 Kcal a mais por dia.

Essa energia a mais deve ser introduzida de maneira fracionada para prevenir o aumento de peso e desenvolvimento de doenças como a Diabetes Gestacional. Quando falamos em número, parece que 300 Kcal a mais é muita coisa. Mas atingimos isso rapidinho. Ex: 1 fatia média de bolo de chocolate recheado tem 317 Kcal, 1 pacote de 50 g de bolachas Waffer tem em torno de 248 Kcal e 1 fatia de panetone tem 283 Kcal.

------------------------

Algumas dicas importantes para gravidas.

Algumas dicas importantes:

- Em toda a gestação é necessário ter preocupação de consumir os minerais ferro e cálcio na quantidade adequada. As fontes de ferro bem absorvidas e aproveitada pelo organismo são as fontes animais como a carne vermelha.

As fontes de ferro vegetal como grãos e vegetais verdes-escuros precisam da vitamina C para serem bem absorvidos. Então sempre tenha uma fruta cítrica junto do almoço e jantar como por exemplo a laranla e o Kiwi. 

Fontes de cálcio são os leites e derivados, vegetais verdes-escuros, tofú. Mas não deve-se consumir leite e derivados junto do almoço e jantar porque atrapalha a absorção do ferro. Portanto, leite e derivados são bem vindos no café da manhã, lanche da tarde e ceia.

- Consuma 5 pires de vegetais coloridos por dia. Cada cor de vegetal representa um nutriente específico e todos são essenciais na gestação.

- Ingira 3 a 5 porções de frutas por dia fracionadas. Ou seja, uma fruta por refeição.

- Consuma grãos todos os dias. Esse grupo é composto por lentilha, feijão, grão de bico, soja, ervilha. Lembre-se que temos vários tipos de feijão.

Assim não tem como enjoar. Use a criatividade! Um dia faça uma salada de grão de bico, no outro dia salada de feijão branco, lentilha cozida, feijão carioca cozido, etc. Lembre-se que não deve-se colocar bacon ou linguiça no preparo desses alimentos.

- Prefira os carboidratos integrais como arroz integral, macarrão integral, aveia, granola, pão integral, biscoito integral.

- Escolha carnes magras como o peito de frango ou carne vermelha de segunda qualidade ou ovo preparado sem adição de óleo.

- Não esqueça de hidratar o seu corpo! Segue a recomendação de 2 litros por dia.

- Evite embutidos, frios, frituras e doces.

Agora, você gestante, não deixe de agendar sua consulta com um Nutricionista. Esse profisisonal irá acompanhar a curva de crescimento do seu bebê e irá orientá-la em relação a alimentação específica para cada mês da gestação. Além disso, você será orientada em relação à amamentação.
------------------------------


Dietas e Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info