Dietas e Dieta

------------------------

Dieta para criança.

Você pode até achar bonitinho uma criança gordinha, mas saiba que gordura não é sinônimo de saúde. Cuidar da alimentação dos filhos e incentivá-los a fazer exercícios físicos é a melhor maneira de evitar a obesidade infantil.

Mas para quem tem em casa uma criança que precisa fazer dieta, saiba que ela só funciona com o auxílio da família.

O número de crianças obesas nos países em desenvolvimento, principalmente no Brasil, triplicou nos últimos 20 anos. Este dado é apontado em uma pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Nutrição Clínica.

Em seu relatório, os cientistas atribuem o aumento da obesidade infantil à prosperidade social, que faz com que as crianças comam mais e se exercitem menos.

Os Estados Unidos são, hoje, o país com o maior número de crianças obesas do mundo. No país, mais de 25% das crianças estão acima do peso. No Brasil, os pesquisadores relataram que, em 20 anos, a renda per capita triplicou, fazendo com que as crianças comam mais e fiquem em casa, praticando menos atividades físicas.

A médica Jane Corona, especializada em Nutrição, afirma que a prevenção ainda é o melhor remédio. “Muitos pais acabam relaxando no cardápio dos filhos, porque trabalham fora e deixam as crianças em casa sozinhas ou com a empregada.

É mais fácil oferecer a elas o bife com batata frita do que pensar em algo diferente e nutritivo todos os dias. Outro erro é deixar a criança em frente da TV comendo biscoito a tarde toda, alerta.

Todo mundo entra na dança

Toda dieta, mesmo sendo para crianças, deve ser feita com o apoio de um profissional adequado, um endocrinologista, um nutrólogo ou um nutricionista. Não basta cortar o açúcar e as massas e achar que vai dar certo. A médica alerta também que, para que a dieta da criança funcione, é preciso que toda a família colabore. Não adianta privar a criança de refrigerantes e chocolates e a família continuar comendo na frente dela, afirma a médica.
Um grande erro que os pais de crianças obesas cometem é dar alimentos dietéticos para as crianças, segundo Jane. O aspartame é uma substância que excita e feita somente para adultos.

Mas por que as crianças querem tanto os alimentos doces, como biscoitos, balas e chocolates? A criança é um ser em crescimento e precisa de energia, por isso, tem seu catabolismo maior. Desta forma ela fica ávida por açúcar porque o organismo busca fontes de carboidratos. Assim, sem ter consciência, ela procura as formas de energia que precisa.

Para se tratar a criança obesa é necessário fazer um exame de sangue completo para saber a dosagem de colesterol, de glicose, e se existe algum problema hormonal ou disfunção da tiróide.

Jane diz que é normal a criança rejeitar alimentos que não está acostumada a comer, por isso, os pais podem fazer combinações para disfarçar a comida. É possível, por exemplo, cozinhar a beterraba dentro do feijão porque a vitamina já fica no caldo.

------------------------

Dieta para criança Exercício é fundamental.

Exercício é fundamental

Além da dieta, a prática de exercícios físicos é recomendada nesses casos. Alguns pais mascaram o problema e não estimulam seus filhos a se exercitarem. A criança deve fazer exercício físico para ajudar a queimar as gorduras excedentes. Além de ser ótimo para a saúde como um todo, para o processo de crescimento, o exercício, no caso das crianças obesas, é fundamental.

Dicas

- A família não precisa ser radical e cortar tudo o que a criança gosta. Um lanche com hambúrguer um dia na semana, quando for ao cinema, pode ser. Mas tente trocar o refrigerante por um suco.

- Em casa, evite fazer bolos e consumir doces, refrigerantes e massas na frente da criança. Não adianta servir mate para seu filho na hora do almoço e beber o refrigerante na frente dele.

- Você pode servir arroz misturado com lentilha, com cenoura ou outro legume porque diminui a quantidade de arroz no prato. Purê e batata frita devem ser servidos em dias diferentes. Pizzas, no lanche da tarde e não no jantar.

- Prefira sopas e purês de legumes acompanhados de carne grelhada (vaca, frango ou peixe) no jantar. Nada de pão ou arroz, para complementar.

- Coloque frutas e sucos na merendeira. Varie sempre o cardápio para a criança não enjoar e acabar correndo para comer os salgadinhos gordurosos da cantina.

- Substitua os biscoitos recheados por biscoitos integrais.

-------------------------

Dieta Normal para Crianças.

Dieta Normal para Crianças – 1 a 11 Anos de Idade:
A nutrição de crianças significa fornecer ao seu filho nutrientes suficientes entre o primeiro e os 11 anos de idade. Todos os anos a criança irá crescer e as suas necessidades de nutrientes irão sendo alteradas.

Os nutrientes são as calorias, as proteínas, as gorduras, as vitaminas e os minerais. O fornecimento de uma dieta saudável à criança é vital para o seu crescimento, desenvolvimento e para a manutenção de um bom peso para a sua idade. As crianças aprendem através da observação, razão pela qual o seu exemplo é importante para lhe ensinar a ter bons hábitos alimentares.

As crianças poderão, por vezes, não querer comer ou poderão querer comer de forma excessiva os alimentos errados.

Evite utilizar os alimentos como forma de castigo ou de recompensa. Tente encontrar outras formas de alterar os seus maus comportamentos. Crie um ambiente calmo e agradável às refeições.

As ideias seguintes poderão ajudar a criança a comer uma dieta saudável que a mantenha activa e em constante crescimento.

-------------------------

Dieta para Crianças Atitudes:

Nesta idade, as crianças costumam ser bastante activas. Os seus corpos necessitam de nutrientes numa base regular, mesmo que não sintam fome. Dê-lhes uma refeição ou lanche quatro a cinco vezes por dia.

Ficará assim com a certeza que a criança tem energia suficiente para brincar e para crescer. Faça exames regulares à criança para se certificar que o seu ritmo de crescimento é o mais adequado.

O médico poderá ajudá-lo a encontrar a quantidade de calorias ingeridas pela criança e a verificar se essa quantidade é excessiva ou insuficiente para a sua idade e tamanho. Necessidades de nutrientes:

A quantidade de calorias e de proteínas necessárias à criança depende da idade e do peso em quilos.

Calorias

Da nascença aos três anos: cerca de 100 calorias por kg

Dos quatro aos seis anos: cerca de 90 calorias por kg

Dos sete aos 11 anos: cerca de 70 calorias por kg

Proteínas

Da nascença aos três anos: cerca de 1,2 gramas por kg

Dos quatro aos seis anos: cerca de 1,1 gramas por kg

Dos sete aos 11 anos: cerca de 1 grama por kg

Vitaminas e minerais: A criança não necessitará de tomar vitaminas ou minerais extra desde que se alimente com uma dieta equilibrada. Consulte o seu médico antes de fornecer à criança qualquer suplemento de vitaminas ou de minerais.

---------------------------

Dieta para Crianças Alteração dos hábitos alimentares:

Com um ano de idade, a criança deverá começar a alimentar-se sozinha à mão. Poderá, por vezes, mostrar-se mais interessada pelo mundo que a rodeia do que em comer. A alteração da textura, do formato e do sabor dos alimentos ajudará a evitar que a criança se sinta entediada e que se recuse a comer.

Com dois ou três anos de idade, a criança poderá já ter preferências relativamente aos alimentos que mais gosta ou de que não gosta. Estas preferências poderão alterar-se todas as semanas. Esta situação não constitui qualquer tipo de problema a menos que a criança deixe de ganhar peso ou de crescer. Alimente a criança com uma grande variedade de alimentos. Incite-a a comer diversos alimentos de cada grupo alimentar diariamente.

Com quatro a seis anos de idade, a criança poderá necessitar de muito tempo para comer. O facto de brincar com brinquedos ou com outras crianças poderá distrai-la das refeições. Se a criança não quiser comer determinados alimentos, não faça disso um problema. Tente dar-lhe o mesmo alimento passados alguns dias ou passadas algumas semanas. Se a criança recusar uma refeição, tente novamente no próximo lanche ou refeição.

Com uma idade entre os sete e os 11 anos, a criança irá alimentar-se normalmente de acordo com o apetite que tiver. Quando tiver fome comerá o suficiente para manter o seu peso e o seu nível de energia. Elogie os seus hábitos alimentares mas limite-se a ignorar o seu mau comportamento alimentar às refeições.

Escolhas dos grupos alimentares:

Dê à criança pelo menos uma dose diária de alimentos ricos em vitamina C. Os melhores exemplos são os citrinos e respectivos sumos, tomates, batatas e pimentos verdes. A criança poderá necessitar de uma dose diária de alimentos ricos em vitamina A. Estes incluem espinafres, abóbora, cenouras ou batata-doce.

Até aos dois anos de idade, a criança deverá tomar leite integral e produtos lácteos gordos para se certificar que o seu sistema nervoso tem um desenvolvimento saudável.

Dê à criança leite com 2% de gordura e produtos lácteos com baixo teor de gordura após os dois anos de idade de forma a limitar a ingestão de gorduras saturadas. Escolha, igualmente, carnes, peixes e aves magras para a alimentação da criança.

Evite os alimentos fritos e as sobremesas ricas em gordura excepto nas ocasiões especiais. Tamanho da dose: Use a lista do tamanho das doses abaixo para medir as quantidades de líquidos e de alimentos.

------------------------------

Dieta para Crianças cardapio.

1-1/2 chávena (340 gramas) de líquido é o tamanho de um copo normal.
1 chávena (226 gramas) de alimentos é o tamanho de uma mão cheia.
1/2 chávena (113 gramas) de alimentos é cerca de metade de uma mão cheia.
2 colheres de sopa equivalem ao tamanho de uma noz grande.
1 colher de sopa é semelhante ao tamanho da ponta do seu polegar (desde a última dobra).
1 colher de chá é semelhante ao tamanho da ponta do dedo mindinho (desde a última dobra).
Doses diárias para a dieta de uma criança
Pães / Amidos: Muitas crianças necessitam de cinco ou mais doses diárias. Uma dose é equivalente à quantidade indicada abaixo para cada faixa etária.
Um a três anos:

1/4 chávena de massa, batatas ou arroz
1/2 a 1 fatia de pão
14 gr. de cereais secos
1/4 de baguette ou de bolo
Quatro a seis anos:
1/2 chávena de massa, batatas ou arroz
1 fatia de pão
21 gr. de cereais secos
1/2 baguette ou bolo

Sete a 11 anos:
1 chávena de massa, batatas ou arroz
2 fatias de pão
3/4 de chávena de cereais secos
3/4 baguette ou de bolo
Frutos: Muitas crianças necessitam de duas a três doses diárias. Uma dose é equivalente à quantidade indicada abaixo para cada faixa etária.

Um a três anos:
1/4 chávena de papa de fruta
1/4 chávena de sumo
Quatro a seis anos:
1/4 a 1/2 chávena de fruta em lata
1/2 peça de fruta fresca
1/2 chávena de sumo

Sete a 11 anos:
1 chávena de fruta em lata
1 peça de fruta fresca
1/2 chávena de sumo
Carne / Substitutos da carne: Muitas crianças necessitam de três ou mais doses diárias. Uma dose é equivalente à quantidade indicada abaixo para cada faixa etária.

Um a três anos:
1 ovo
1 colher de sopa de manteiga de amendoim (após os dois anos de idade)
28 gr. de carne, peixe ou aves
1/4 chávena de feijões secos cozidos ou de legumes
21 gr. de queijo

Quatro a seis anos:
1 ovo
1 a 2 colheres de sopa de manteiga de amendoim (após os dois anos de idade)
28 a 56 gr. de carne, peixe e aves
1/3 chávena de feijões secos cozidos ou de legumes
1/3 chávena de queijo requeijão ou queijo ricotta
28 a 35 gr. de queijo

Sete a 11 anos:
1 ovo
3 colheres de sopa de manteiga de amendoim (após os dois anos de idade)
56 a 85 gr. de carne, peixe ou aves
1/2 chávena de feijões secos cozidos ou de legumes
1/2 chávena de queijo requeijão ou de queijo ricotta
28 a 56 gr. de queijo
Leite ou iogurte: Muitas crianças necessitam de três a quatro doses diárias. Uma dose é equivalente à quantidade listada abaixo para cada faixa etária.
Um a três anos: 1/2 a 3/4 de chávena
Quatro a seis anos: 3/4 de chávena

Sete a 11 anos: 1 chávena
Vegetais: Muitas crianças necessitam de duas a três doses diárias de vegetais cozidos ou crus. Uma dose é equivalente à quantidade indicada abaixo para cada faixa etária.
Um a três anos: 1/4 de chávena
Quatro a seis anos: 1/4 a 1/3 de chávena

Sete a 11 anos: 1/2 chávena
A criança deverá comer apenas a quantidade suficiente dos alimentos seguintes de forma a responder às suas necessidades calóricas.
Gorduras: Este grupo inclui os óleos, as margarinas, a manteiga e os molhos para saladas. Muitas crianças necessitam de uma a três doses diárias. Uma dose é equivalente à quantidade indicada abaixo para cada faixa etária.
Um a três anos: 1/2 a 1 colher de chá
Quatro a seis anos: 1 colher de chá

Sete a 11 anos: 1 colher de sopa
Doces e sobremesas: A quantidade de doses indicada abaixo é o máximo que a criança deverá comer por semana. Uma dose é uma porção média, tal como 1/8 de uma tarte, 1/2 chávena de gelado, um bolo de 7,5 cm ou 1/2 chávena de pudim.
Um a três anos: 1 a 2 doses por semana no máximo
Quatro a seis anos: 3 a 4 doses por semana no máximo
Sete a 11 anos: 4 a 5 doses por semana no máximo
------------------------

Recomenda a adoção de uma dieta para criança

A OMS recomenda a adoção de uma dieta para crianças gordinhas e obesas para prevenir a obesidade em adultos. A dieta da criança deve ser feita por um nutricionista e a criança deve também ser acompanhada pelo pediatra.

Dados revelam que as crianças que estão acima do peso fazem uma alimentação rica em pães, bolos, doces, fritos e comidas de fast food, e estes alimentos são desaconselhados principalmente nesta fase em que são adquiridos os hábitos alimentares.

A dieta para a criança obesa deve além de emagrecer, ensiná-la a comer bem, aumentando o consumo de frutas, carnes magras, sucos e exterminar o hábito de não comer comida saudável.

Saiba se a criança está dentro do seu peso ideal calculando o seu IMC.

O leite e seus derivados são fontes muito importantes de cálcio. Entre 500-600 ml por dia é a dose recomendada para estas idades.

● Não tenha medo de dar à sua criança leite gordo. O leite meio-gordo pode ser dado a partir dos dois anos de idade, desde que a dieta geral contenha energia suficiente.

● O leite pode ser uasdo em bebidas, cereais, pudins e molhos

● Queijos curados, queijo fresco ou em creme e iogurtes podem ser excelentes substitutos do leite

● Acrescente queijo ao puré de batatas, pudins flã, esparguete, pratos de ovos, etc

● Utilize queijo em torradas e tostas

● Experimente dar à sua criança um iogurte como sobremesa ou snack entre as refeições

 4) Carne, peixe e outras alternativas devem ser consumidos duas vezes por dia

● Bifes de vaca, peru, galinha, carne de porco, empadas de carne, esparguete à bolonhesa ou almôndegas são boas opções.

● Muitas crianças preferem que a carne seja macia e húmida, servida com um molho

● Sardinhas, salmão ou atum esmagados, carnes frias ou patés, são muito bons em sanduíches.

● O peixe num molho branco ou de queijo é muito nutritivo.

● Utilize ovos como acompanhamento, sejam cozidos, estrelados, mexidos ou omoletes.

● Use leguminosas na dieta da criança, como lentilhas, ervilhas, feijão e grão

 5) Alimentos gordos e guloseimas, incluem azeite, óleos vegetais, açúcar, biscoitos, bolos, chocolate, gelados e sumos. Estes alimentos não devem ser dados em demasia à criança, já que podem comprometer o apetite para outros alimentos mais nutritivos.

Complementarmente, alimentos doces podem contribuir significativamente para cáries dentárias e outros problemas relacionados.

Tente limitar a quantidade de doces que a sua criança come. Ofereça-lhe um doce no final das refeições como sobremesa em intervalos regulares de modo a satisfazer o desejo por açúcar.

------------------------------


Dietas e Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info