Dietas e Dieta

------------------------

Dieta de baixa caloria.

Dieta de baixa caloria Desjejum
2 fatias de pão light integral + requeijão light em pequena quantidade ou polenguinho light ou geléia diet. Refresco light, café ou chá com adoçante à vontade. Intervalo: 1 fruta ou iogurte light ou mini-barra Trio sobremesa

Dieta de baixa caloria Almoço
Carne magra + legumes preparados com o mínimo de óleo + salada à vontade. Nesta fase, tente evitar o feijão e arroz apenas eventualmente. Para beber: água ou refresco light (ex: Clight) ou 200 ml de refrigerante light/zero. Sobremesa (se desejar): uma fruta ou gelatina diet ou mini-barra Trio sobremesa ou meio chocolate meio amargo ou picolé (Ex: Frutare Snack, Molico, Chicabonzinho)

Dieta de baixa caloria Lanche
1 fruta ou iogurte light ou 1 barra Trio sobremesa ou pão de queijo pequeno. Refresco light, café ou chá com adoçante à vontade

Dieta de baixa caloria Jantar
Carne magra + legumes e salada ou sopa de legumes com carne ou salada com folhas, legumes variados e peito de frango desfiado ou refeição light congelada de até 300 calorias ou misto-quente com pão light, queijo magro e presunto de peru ou um Shake substituto de refeição ou uma pizza de frigideira (ver receita)

Dieta de baixa caloria Ceia
Se necessário: leite desnatado ou chá com adoçante com mini-torradas ou 1 sopa de caneca (Ex: Vono, Quick, Vitalight).

------------------------

Dietas de muito baixas calorias - hipocalórica.

Dieta de 800 / 1000 / 1500 calorias para perda de peso rápida a pacientes com obesidade

A obesidade afeta quase um terço dos adultos nos Estados Unidos, aumentando o risco de diabetes, pressão sangüínea alta, e enfermidades cardíacas. Métodos de perda de peso tradicionais incluem dietas de baixas calorias (hipocalórica), de 800 a 1.500 calorias por dia, e atividade física regular. Profissionais da saúde as vezes consideram o método alternativo de trazer perda de peso significativa e rápida a pacientes com obesidade moderada ou extrema: a dieta de muito baixas calorias, ou hipocalórica.

O que são dietas de muito baixas calorias?

Dietas de muito baixas calorias são fórmulas comercialmente preparadas de em torno de 800 calorias que substituem o consumo habitual de alimentos por várias semanas ou meses. Dieta hipocalórica não é a mesma coisa que os substitutos de refeições vendidos em balcões de drogarias, os quais têm a função de substituir uma ou duas refeições por dia. Dietas de muito baixas calorias, quando utilizadas sob supervisão médica apropriada, efetivamente produzem perda de peso significativa a curto prazo em paciente que são moderadamente ou extremamente obesos.

Estudos têm mostrado que substitutos de refeições com maior nível de calorias (800 - 1000 calorias) produzem perda de peso similar àquelas verificas com níveis de calorias bem menores, provavelmente devido à melhor obediência à dieta. Adicionalmente, dietas de muito baixas calorias são geralmente parte de um programa de tratamento para perda de peso que inclui outra técnicas como terapia comportamental, conselho nutricional, atividade física, e/o tratamento com remédios.

Quem deveria fazer uso de uma dieta de muito baixas calorias?

Dietas de muito baixas calorias têm o objetivo de produzir perdas de peso rápidas no começo do programa de emagrecimento em pacientes com o índice de massa corporal (IMC) maior que 30. O índice de massa corpora correlaciona-se significativamente com a gordura corporal total. Ele é calculado dividindo-se o peso em quilogramas pela altura em metros ao quadrado.

O uso de dietas de muito baixas calorias em pacientes com o IMC entre 27 e 30 deve ser reservado àqueles que têm complicações médicas como resultado do excesso de peso. Dietas de muito baixas calorias não são apropriadas para crianças e adolescentes, exceto em programas de tratamento especializados.

Há pouca informação sobre a utilização de dietas de muito baixas calorias em pessoas mais velhas. Uma vez que indivíduos acima de 50 anos de idade já sofrem uma diminuição normal da massa magra, a utilização de dieta de muito baixa caloria pode não ser justificável. Além disso, pessoas de mais de 50 anos podem não tolerar os efeitos colaterais das dietas de muito baixas calorias por causa de condições médicas pré-existentes ou necessidade de outros medicamentos. Os médicos devem avaliar caso a caso os riscos potenciais e benefícios da perda de peso rápida em indivíduos mais velhos, assim como em pessoas com problemas médicos significativos ou que estejam sob medicamentos.

Benefícios para a saúde da dieta de muito baixas calorias

Uma dieta de muito baixas calorias pode permitir a um paciente que é moderadamente ou extremamente obeso emagrecer em torno de 1,3 a 2,3 kg por semana, para uma perda de peso total média de 20 kg em 12 semanas. Tal perda de peso pode rapidamente melhorar condições médica relacionadas à obesidade, incluindo diabetes, pressão alta e colesterol alto.

Efeitos adversos das dietas de muito baixas calorias

Muitos pacientes em dieta de muito baixas calorias por 4 a 16 semana relataram efeitos colaterais pequenos como fadiga, constipação, náusea e diarréia, mas essas condições geralmente melhoram dentro de poucas semanas e raramente impedem os pacientes de completarem o programa.

O efeito colateral mais sério é a formação de cálculo biliar. Cálculos biliares, os quais de qualquer forma geralmente desenvolvem-se pessoas obesas, especialmente mulheres, são ainda mais comuns durante a perda de peso rápido. Pesquisas indicam que a perda de peso rápida pode aumentar os níveis de colesterol na vesícula biliar e diminuir sua habilidade de contrair e expelir bile. A droga ursodiol pode prevenir a formação de cálculo biliar durante o emagrecimento rápido, mas não é geralmente usada para esse propósito.

Mantendo o peso perdido

Estudos mostram que os resultados a longo prazo das dietas de muito baixas calorias variam bastante, porém a recuperação do peso perdido é comum. A combinação de dieta de muito baixas calorias com terapia comportamental e atividade física pode aumentar o emagrecimento e diminuir a recuperação do peso perdido. A longo prazo, porém, as dietas de muito baixas calorias não são mais efetivas que as restrições mais modestas na dieta.

Para a maioria das pessoas obesas, a obesidade é uma condição de longo prazo que requer atenção por toda a vida mesmo depois que o tratamento formal de perda de peso terminar. Sendo assim, os profissionais da saúde devem encorajar os pacientes obesos a comprometerem-se com mudanças permanentes para uma alimentação mais saudável, atividade física regular, e um ponto de vista melhorado sobre as comidas.
-------------------------

Alimentos para regime de baixa caloria.

Com a aproximação do verão, algumas pessoas, assim como eu, lutam para conseguirem um visual mais bonito e mais magro. Pesquisando alimentos de baixa caloria, para fazer saladas e sopas, essa última que é ótima alternativa quando a temperatura baixar, mas tem que também cuidar com sopas, sopas com muitas batatas, creme de leite, pães ou feijão, por exemplo, podem ser mais calóricas que uma refeição comum.

Se conciliar a dieta com exercícios físicos, os resultados serão mais rápidos e possivelmente não ficaremos tão flácidas. Porém com a secura que faz em São Paulo nos últimos dias, meu médico emagrecedor me proibiu de me exercitar até que chova, estou no maior dilema, quero perder peso para ontem!

Enquanto isso, disponibilizo uma lista de produtos não tão calóricos para a minha próxima compra, se pá pode ajudar você também.

Carboidratos menos calóricos, mas ainda bem calórico comparado com frutas e legumes:

-Biscoito Maria

-Biscoito Maisena

-Macarrão cozido (o que mais engorda é o molho)

-Batata cozida

Verduras e legumes menos calóricos:

-Abobrinha verde (boa pedida!)

-Moranga

-Acelga

-Agrião

-Aipo

-Alho poro

-Alface (baixíssima caloria)

-Aspargos em conserva (bem baixa caloria)

-Broto de feijão

-Berinjela

-Brócolis

-Cogumelo em conserva

-Couve flor

-Escarola

-Jiló (não gosto)

-Mostarda

-Palmito em conserva

-Pepino sem casca (é uma das coisas de mais baixa caloria)

-Pimentão

-Repolho

-Rúcula

-Tomate comum

-Vagem

-------------------------

Top 10 de alimentos com baixas calorias.

Você está precisando diminuir o nível calórico de suas refeições? Conheça os alimentos que estão no topo para auxiliar na dieta com muitos benefícios para a saúde
A variedade de alimentos de hortifruti no supermercado, ou na feira, é imensa e, muitas vezes, você não sabe exatamente quais delas escolher quando está de dieta, pois algumas frutas, por exemplo, são mais calóricas. Porém, existem alimentos muito nutritivos e saborosos que podem ser excelentes para você incluir no cardápio de sua dieta sem medo!

Além de terem baixas calorias, eles contêm substâncias fitoquímicas como os flavonoides, carotenoides, compostos fenólicos e isoflavona, as quais ajudam a prevenir males como o câncer e doenças cardíacas. Confira na galeria os principais alimentos indicados para você cortar calorias do cardápio de forma gostosa e saudável.

Frutas cítricas – Laranja, limão, tangerina e uvas têm o nível calórico baixo. 100 gramas de laranja contêm apenas 37 calorias. Essas frutas são excelentes fontes de bioflavonoides antioxidantes e de vitamina C.

Brócolis – Em 100 gramas apenas 33 calorias. Um dos reis no quesito benefícios, o brócolis contém substâncias que alteram o metabolismo do estrogênio e previne tumores de mama e útero.

Cerejas - Somente 48 calorias por 100 gramas. A cereja, além de deliciosa, possui substâncias antioxidantes, anti-inflamatórias, diuréticas e digestivas.

Alcachofra de Jerusalém. Contém 41 calorias em 100 gramas. Também conhecido por tupinambo ou girassol-batateiro, esse alimento é um tubérculo que contém uma substância chamada inulinase, um polímero da frutose que substitui o amido e controla a glicemia.

Cenoura. Somente 35 calorias por 100 gramas. Esse alimento é excepcionalmente rico em betacaroteno, substância que é um poderoso antioxidante. Além disso, a cenoura também contém cálcio, ferro, potássio e fósforo; e vitaminas A, C e D.

Uva preta e rubi. Em 100 gramas, 60 calorias. As uvas desse tipo contêm altos níveis de substâncias benéficas, como o reveratrol, ácido elágico e taninos, que melhoram o sistema imunológico e cardiovascular, os estados anêmicos e problemas digestivos.

Pimentas e pimentões. Contém apenas 20 calorias em 100 gramas. O consumo desses alimentos estimula a produção de endorfina no cérebro e de substâncias que, ao contrário do que se pensa, protegem o estômago contra gastrite e úlceras.

Manga. Em 100 gramas contém apenas 57 calorias. A manga é uma fruta de sabor delicioso. Além dessa ótima vantagem, ela é uma excelente fonte de betacaroteno que o corpo converte em vitamina A. Ela ainda contém alto teor de fibras, potássio e vitamina C.

ogurte com lactobacilos. Possui somente 56 calorias em 100 gramas. Os iogurtes, e leites fermentados, que contêm as bactérias benéficas são importantes para manter o intestino saudável, promovendo a restauração da flora.

Chás. Caloria zero. Seja o chá preto, verde, vermelho ou branco, eles são ricos em antioxidantes que protegem contra doenças cardíacas. Além disso, os chás são ricos em manganês e uma das fontes naturais de flúor, que protege os dentes.

---------------------------

Dietas e Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info