Dieta

------------------------

pesquisa sobre dietas.

Como Fazer uma Dieta Corretamente
Muitas pessoas querem perder aqueles quilinhos extras. Só que muitas vezes as pessoas querem tanto emagrecer que acabam cometendo muitos erros ao fazer sua dieta, visto que muitos fazem sem orientação médica.

Para se obter bons resultados durante o tratamento é necessário seguir orientações de um nutricionista. Por isso selecionamos algumas dicas de nutricionistas sobre os inimigos da dieta.

Segundo o profissional da Abeso, não existe alimento "não-saudável", desde que ele esteja adequado à situação. "Não é errado comer um sanduíche em uma festa. O erro está em substituir o café-da-manhã por esse tipo de alimentação", diz.

Para emagrecer é importante que a dieta seja gostosa, mas claro que vai haver restrições.
Deve-se ficar atento com as dietas muito restritivas por ser perigosas. Quando a pessoa come pouco ela diminui o metabolismo e o corpo começa a guardar gordura. Por isso, quando a pessoa desiste da dieta, às vezes, acaba engordando mais ainda.

Dieta à base de frutas

Em relação às frutas, deve-se manter atento a quantidade que se come, pois algumas frutas tem mais calorias que outras.

Segundo a nutricionista Fernanda Pisciolaro , não adianta uma dieta cheia de alimentos saudáveis em doses altas.

------------------------

Por que devemos mastigar bem os alimentos?

Por que devemos mastigar bem os alimentos?
Nem precisamos pensar muito para responder a esta pergunta não é mesmo? Melhor mastigação, melhor digestão.
É em nossa boca que se inicia o processo digestivo. Na saliva existem enzimas (amilase salivar ou ptialina) capazes de quebrar/triturar/reduzir os alimentos em partículas menores e que facilitam a absorção de nutrientes.
A mastigação feita de forma vagarosa e tranqüila, além de evitar possíveis desconfortos gastrointestinais como azia, náuseas, gases abdominais, refluxo … é uma poderosa aliada na manutenção do peso adequado e da saúde.
O ato de comer devagar permite que o cérebro capte, de maneira mais eficiente, o recado enviado pelo hormônio da saciedade (PPY) de que você já está satisfeito, ou seja, que já é hora de parar. Esse hormônio é produzido pelas células do intestino, entra em ação cerca de 20 minutos após o início da refeição e tem efeito contrário ao hormônio estimulador do apetite, a grelina.
Um estudo da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), do Rio Grande do Sul, publicado na revista Cadernos de Saúde Pública, da Fiocruz reforça ainda mais a importância de uma boa mastigação. De acordo com os pesquisadores, um dos fatores de diminuição da qualidade de vida e da saúde geral dos idosos é a ingestão de bons nutrientes, o que depende dos dentes naturais ou de próteses bem adaptadas.
Na ausência de dentes ou de próteses, os idosos encontram dificuldades para ingerir determinados nutrientes. A função mastigatória insatisfatória contribui com a redução do consumo de fibras, frutas e vegetais, por estes apresentarem consistência mais dura, podendo desencadear desde problemas digestivos a doenças cardiovasculares.
-------------------------

Uma em cada 10 mulheres faz dieta a vida toda, diz pesquisa.

Uma em cada 10 mulheres faz dieta a vida toda, diz pesquisa
A relação das mulheres com alimentação muitas vezes não é das mais saudáveis, já que o desejo de eliminar alguns quilinhos vive rondando a mente. Uma pesquisa aponta que 10% das representantes do sexo feminino passam a vida adulta toda tentando emagrecer.

A constatação é da empresa de medicamentos para perda de peso Omega Farma, que aponta que as razões para isso são a ineficiência dos métodos empregados, o que leva ao abandono do regime e à frustração pela falta de resultados. Muitas das pesquisadas disseram que a atitude mais comum é a de pular refeições completas na tentativa de perder peso. Outras lançam mão de cardápios restritivos, cortando grupos alimentares inteiros, como carboidratos. Os resultados, segundo a pesquisa, são negativos, uma vez que a tendência é ter episódios de comilança após alguns dias passando fome.

O site Female First, que publicou o estudo, enumerou algumas atitudes importantes para um emagrecimento saudável. Confira:

Manter um diário de alimentação - o objetivo é saber o que se está consumindo, já que petiscos e outras beliscadas podem não ser registradas pela mente. Pesquisas mostram que pessoas que anotam tudo o que comem e bebem tendem a perder peso duas vezes mais rápido do que as demais.

Não pular o café da manhã - não ingerir a primeira refeição do dia não ajuda a 'despertar' o metabolismo do corpo. Outro erro comum é achar que pulando o café é possível comer mais na hora do almoço.

Beber água antes das refeições - um estudo mostrou que beber dois copos de água antes de cada refeição ajuda a emagrecer. Um acompanhamento feito durante 12 semanas com 48 voluntários apontou o dobro de perda de peso nos que mantiveram o hábito.

-------------------------

Pesquisa confirma que dieta do Mediterrâneo protege o coração.

Pesquisa confirma que dieta do Mediterrâneo protege o coração

Em um extenso estudo, pesquisadores espanhóis observaram que esse tipo de alimentação reduz a chance de problemas cardiovasculares
Um extenso estudo feito ao longo de cinco anos e que envolveu quase 7.500 pessoas confirmou que a dieta do Mediterrâneo, baseada em alimentos como peixes, legumes, frutas, castanhas, grãos integrais e azeite, protege a saúde do coração. De acordo com uma equipe de pesquisadores de universidades e centros médicos da Espanha, esse tipo de alimentação reduz a chance de problemas cardiovasculares, como o derrame cerebral, em pessoas com mais de 55 anos que já apresentam um alto risco cardíaco.
A dieta do Mediterrâneo já foi associada por diversos estudos a benefícios a saúde, entre eles a uma maior proteção ao sistema cardiovascular. No entanto, essas pesquisas limitaram-se a evidenciar uma relação estatística entre essa alimentação e menores eventos cardíacos. O novo estudo, que foi publicado nesta segunda-feira no periódico The New England Journal of Medicine, submeteu parte dos voluntários à dieta do Mediterrâneo e o restante deles, a uma dieta com baixo teor de gordura. Depois de cinco anos, a saúde de todos foi comparada.

Os 7.447 participantes do estudo tinham de 55 a 80 anos de idade. Nenhum deles sofria de doença cardíaca, mas todos tinham um alto risco do problema, já que apresentavam diabetes, obesidade ou colesterol e pressão altos.

Dieta 'fácil' — Segundo os autores da pesquisa, as dietas às quais os voluntários foram submetidos não eram rígidas e nem limitavam calorias ingeridas, já que o objetivo do trabalho não era promover a perda de peso entre os indivíduos. Talvez por isso, os pesquisadores afirmam, o índice de desistência das dietas foi baixo: apenas 7% dos participantes abandonaram a nova alimentação, sendo que o grupo da dieta com baixo teor de gordura apresentou o dobro de desistência do que as pessoas que seguiram a dieta do Mediterrâneo.

Após cinco anos acompanhando os participantes, os autores observaram que aqueles que seguiram a dieta do Mediterrâneo apresentaram um risco 30% menor de sofrer algum evento cardiovascular em comparação com o restante dos voluntários. "Em conclusão, nesse estudo de prevenção primária, nós observamos que uma dieta do Mediterrâneo sem restrição calórica, com suplementos de azeite extravirgem ou de nozes, resultou em uma redução substancial da chance de eventos cardiovasculares em pessoas com alto risco. Os resultados sustentam os benefícios da dieta mediterrânea para a prevenção primária da doença cardiovascular", escreveram os autores nas conclusões do estudo.

---------------------------


Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info