Dieta pastosa

Dieta Pastosa Finalidade:

A dieta pastosa é indicada para pacientes que apresentam:

- disfagia;

- dificuldades de mastigação;

- alterações gastrintestinais;

- pacientes em pós-operatório;

- ou em situações clínicas especiais.

Características da Dieta Pastosa
Características:

** Constituída de alimentos macios, bem cozidos, na forma de purê, moídos ou desfiados:

- leite;
- mingau; 
- iogurte;
- pão macio; 
- bolacha doce; 
- pudim; 
- fruta cozida ou assada; 
- sopas; 
- arroz papa; 
- purê de batata ou legumes;
- macarrão;
- suflê;
- carnes moídas ou desfiadas; 
- ovo pochê.

cardápio Dieta Pastosa.

cardápio Dieta Pastosa

Desjejum: 
- café com leite
- pão sovado com margarina
- bolacha doce

Colação: 
- vitamina ou fruta cozida

Almoço: 
- sopa 
- arroz papa
- caldo de feijão
- carne moída
- purê de batata
- pudim ou gelatina

Lanche: 
- café com leite
- pão sovado
- bolacha doce com geléia

Jantar: 
- sopa
- arroz bem cozido
- macarrão
- frango desfiado
- suflê
- gelatina ou pudim 

Ceia: 
- leite puro 
- bolacha doce

Exemplo de Dietoterapia: Dieta Pastosa.

Exemplo de Dietoterapia: Dieta Pastosa

Hoje em dia a dietoterapia (parte da ciência da nutrição que se dedica às dietas especificas para cada enfermidade) e a gastronomia andam cada vez mais juntas. Essa união surgiu para dar mais sabor, aroma e melhorar a apresentação das famosas dietas solicitadas nas enfermidades.

São chamadas de dietas de rotina aquelas dietas que não possuem restrições,onde apenas são feitas modificações quanto a consistência, facilitando o processo de mastigação, deglutição e digestão. Essas dietas são indicadas em períodos de adaptação quando há dificuldade na aceitação alimentar ou em fases de adaptação como nos pós-operatórios.

Entre essas dietas, temos a dieta Pastosa. Provavelmente você já deve ter ouvido falar dessa dieta, mas você sabe como ela funciona e em quais casos são indicadas?

A dieta pastosa é solicitada para que possa ser fornecida uma dieta adequada, mas que exija pouco ou nenhum esforço na mastigação e deglutição do alimento. Nela os alimentos indicados são todos aqueles que possam ser transformados em purê. Alimentos sem casca ou pele, moídos, liquidificados e amassados. O processo de pré-preparo e cocção deve ser realizado de maneira cuidadosa para que se garanta a consistência exigida pela dieta, e a manutenção dos nutrientes que serão fornecidos para o paciente. Devem ser evitados alimentos duros, secos, crocantes, empanadas, fritos, cruas, com semente, casca, pele, hortaliças folhosas cruas, com sementes.

Procure sempre o auxílio de um nutricionista, assim garantirá que mesmo com dietas de rotina, você estará ingerindo uma dieta de qualidade e adequada para o tipo de enfermidade necessária.

Refresco de Iogurte e Hortelã. 


Refresco de Iogurte e Hortelã

Ingredientes:

6 colheres (sopa) de hortelã fresca
6 colheres (sopa) de iogurte natural
6 colheres (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de gelo moído

Preparando:
Bata todos os ingredientes no liqüidificador e sirva gelado.

Sopa de Cenoura

Ingredientes:

2 colheres (sopa) de azeite
2 cebolas médias, picadas
3 xícaras de cenoura ralada grosso
1 xícara de vinho branco seco
1 colher (sopa) de hortelã picada
5 xícaras de caldo de galinha
1 xícara de creme de leite fresco, batido até formar picos firmes
1 colher (sopa) de suco de limão
1 colher (chá) de páprica picante
Sal a gosto

Preparando:

Frite a cebola e a cenoura no azeite em fogo moderado, mexendo de vez enquanto, por 4 minutos.
Junte o vinho, aumente o fogo e deixe evaporar.
Acrescente a hortelã, o caldo de galinha e sal.
Cozinhe em fogo baixo por 20 minutos, com a panela tampada.
Retire do fogo e sirva. Se preferir, bata no liquidificador.
Em cada prato, coloque uma colherada de creme de leite batido, misturando com o suco de limão e polvilhado com a páprica.