Dieta

------------------------

dieta para hipotireoidismo.

Fernanda Souza venceu o hipotireoidismo e perdeu 4 quilos
Surpreendida pelo desânimo, cansaço e mal-estar por causa do corpo inchado, a atriz buscou ajuda e acabou descobrindo uma disfunção da tireoide. Tratado o problema, ela não só recuperou a energia e o alto-astral como ainda eliminou 4 quilos
Dá para imaginar Fernanda Souza quietinha, sem vontade de trabalhar, namorar, aproveitar a vida? Pois a atriz de 28 anos, conhecida por sua extroversão e talento, se viu repentinamente sem energia para nada. "Foi no segundo semestre do ano passado. Eu sentia cansaço e sono inexplicáveis. Queria fazer exercícios, mas faltava aquele ânimo que faz a diferença", conta. O espelho também começou a jogar contra. Por causa da retenção de líquidos, ela se sentia inchada e pesada: chegou aos 57 quilos (para 1,58 metro de altura). De quebra, a dieta parecia não funcionar. Disposta a descobrir o enigma, ela marcou uma consulta médica. Os exames revelaram hipotireoidismo. A doença é caracterizada por uma disfunção na tireoide, a glândula que regula vários órgãos do nosso corpo. Quando a danada falha, acontece uma queda na produção dos hormônios triiodotironina e tiroxina (T3 e T4). Sem eles circulando no organismo, o resultado é um só: disposição de menos, peso de mais e, em casos mais graves, depressão.

Fernanda suspeita que o problema tenha sido provocado pelo uso do anel contraceptivo. Colocado na vagina, esse pequeno aro flexível de silicone libera continuamente baixas doses de hormônios para inibir a ovulação e evitar a gravidez. "É possível que uma das substâncias presentes no anel tenha interferido na produção da tireoide", disse. Ela procurou a médica Maria Amélia Bogea, do Rio de Janeiro, para uma consulta. Foi recomendado a ela um exame para dosagem de hormônios, que revelou o hipotireoidismo. "Não fosse o resultado, eu jamais suspeitaria. Achava que estava com stress, pois os sintomas eram muito parecidos", conta Fernandinha. Entre eles, a atriz observou queda de cabelo, unhas frágeis e um desânimo

------------------------

Dieta específica para hipotiroidismo.

Dieta específica para hipotiroidismo
Café da Manhã
2 fatias de Pão de Aveia (ou de centeio, farelo de trigo) com Requeijão Light ou 1 xícara de chá de Cereais Integrais matinais
1 xícara de chá de Café com leite desnatado ou 1 copo de Suco de laranja
Lanche da manhã
1 pote de Iogurte Light (ou diet) ou 1 fruta (maçã, pêssego, laranja)
Almoço
Saladas de Folhas Verdes (alface, escarola)
3 colheres de sopa de Cenoura ou beterraba cozidas ou cruas
1 Bife grelhado ou 4 colheres de sopa de Camarão cozido no vapor
Lanche da tarde
4 Biscoitos Integrais ou 1 Fruta (maçã, pêssego, laranja) ou 1/4 de xícara de chá de Uvas Passas e 2 Castanhas do pará ou caju
Jantar
Salada de Pepino e Cebola
2 colheres de sopa de Arroz Integral
1/2 concha de Feijão Preto ou Carioca cozido
2 colheres de sopa de Picadinho de Carne Vermelha com legumes
ou
Tabule (farinha de quibe com pepino, cenoura e tomate)
1 colher de sopa de Purê de batata
1 posta de Bacalhau Assado ou Salmão

-------------------------

Quem tem hipotireoidismo pode emagrecer?

Quem tem hipotireoidismo pode emagrecer?
A tireoide é uma pequena glândula que possui uma grande importância para a boa funcionalidade do nosso organismo. O hipotireoidismo é o nome que se dá á síndrome causada pela deficiência da tireoide em produzir hormônios.

Essa doença reduz as atividades metabólicas do organismo de forma geral. A tireoide é responsável pela produção de alguns hormônios que estimulam as funções dos órgãos e células, e assim, quando ocorre o hipotireoidismo, todo o corpo entra em um estado crítico.

Um dos grandes problemas de quem sofre com essa doença é com certeza o excesso de peso e a dificuldade de emagrecer, mas o bom é que nem tudo está perdido. É possível sim emagrecer, mesmo para as pessoas que sofrem com essa disfunção da tireoide.

Antes de começar uma dieta alimentar para perder peso, o portador do hipotireoidismo deve procurar um médico para fazer o tratamento de reposição hormonal necessário para o controle da doença, lembrando que é essencial o tratamento, pois o agravamento da doença pode trazer sérios danos ao organismo.

Cálcio e Iodo – alimentos ricos nesses nutrientes contribuem para o bom funcionamento da glândula tireoide - leite e seus derivados. Os peixes e frutos do mar também possuem grande concentração de iodo e certa quantidade de cálcio por isso inclua na dieta ostras, camarões, lagostas, atum, cação entre outros. Consuma esses alimentos 2 vezes por semana.

O iodo é muito importante na alimentação desses pacientes porque é usado pela tireoide na produção dos hormônios, porém cuidado com os excessos para não prejudicar ainda mais a saúde.

Vitamina D – pode ser encontrada em grande concentração em cogumelos. Essa vitamina aumenta a absorção do cálcio.

Além desses nutrientes, o selênio, o ômega 3, as gorduras poliinsaturadas, as vitaminas do complexo B e vitamina A são de grande necessidade - as duas últimas citadas ajudam na manutenção do iodo e absorção do mineral pelo organismo.

As fibras também desempenham um papel importante aqui, porque elas impedem o aumento de açúcar no sangue e controlam os níveis de insulina.

Além de incluir na dieta alimentos que são benéficos no trato do hipotireoidismo, existem alguns que devem ser evitados.

O cloro presente na água da torneira atrapalha a absorção do iodo, portanto evite o uso dessa água para beber ou cozinhar os alimentos e de qualquer produto que contenha cloro.

Infelizmente a soja e todos os alimentos que possuam grandes quantidades de flavonoides e ácidos fiticos também não são bem vindos ao prato desses pacientes, porque esses componentes bloqueiam a absorção de minerais e causam o mau funcionamento da tireoide.

Açúcar, farinha branca e seus derivados e alimentos que contém glúten também devem ser evitados, ou pelo menos consumidos em quantidades mínimas, e alguns alimentos como couve-flor, brócolis e repolho possuem uma substância chamada glicosinolato que pode ser prejudicial à tireoide. Esses alimentos devem ser consumidos em quantidades balanceadas e somente cozidos.

Confira mais alguns alimentos que podem ser consumidos por quem tem hipotireoidismo:

-------------------------

redução dos sintomas do hipotireoidismo.

Alimentação saudável é aliada na redução dos sintomas do hipotireoidismo

1) Pacientes com hipotireoidismo podem se beneficiar de uma dieta adequada?
Pacientes com hipotireoidismo podem se beneficiar de uma dieta mais específica para a redução de sintomas comuns à doença como inchaço, fadiga, enfraquecimento de unhas e cabelos, ao mesmo tempo em que ajuda na redução ou manutenção do peso. Muitas vezes associa-se o hipotireoidismo ao ganho de peso, mas na realidade a influência é baixa. A pessoa engorda porque o corpo funciona mais lentamente e gasta menos energia

2) Que alimentos podem contribuir para uma melhor qualidade de vida para os pacientes de hipotireoidismo?
Existem alimentos e nutrientes que podem contribuir para uma melhor qualidade de vida para os pacientes de hipotireoidismo e também alguns que devem ser evitados. O consumo excessivo de sal, por exemplo, pode ser nocivo porque o sal de cozinha é iodado por força de lei com o intuito de prevenir o déficit de iodo. Mas seu excesso pode levar a danos na tireoide e favorecer o aparecimento de doenças autoimunes como o hipotireoidismo por doença de Hashimoto.

Uma dieta saudável para pacientes com hipotireoidismo inclui grãos integrais, alimentos naturais, abundância de frutas e vegetais e uma boa oferta de frutos do mar e proteínas magras. Sabemos que a obesidade aumenta o risco de câncer da tireoide. Por isso, uma alimentação saudável provavelmente ajude a evitar obesidade e câncer. Também sabemos que alguns produtos químicos são tóxicos e, por isso devem-se evitar alimentos industrializados assim como medicamentos desnecessários

3) Que nutrientes são importantes na alimentação de pacientes com hipotireoidismo?
Entre os nutrientes, o selênio pode ser o mais importante porque é antioxidante e é essencial para a conversão do hormônio da tireoide T4, que o corpo produz, em sua forma ativa, T3. A castanha do Pará é uma rica fonte do nutriente, que pode também ser encontrado em algumas carnes magras.
A ingestão de fibras também é muito importante para o controle do peso e alívio de um dos sintomas do hipotireoidismo, a constipação. Alimentos como alimentos, como feijão, arroz e outros grãos, trigo e aveia são ricos em fibras. O consumo da aveia também contribui para o controle do colesterol. Segundo a endocrinologista, existe uma relação direta entre TSH e colesterol. Mesmo na faixa de normalidade do TSH*, esta relação se mantém. Isto é, quanto maior o nível de TSH mais elevado é o colesterol também. Isso ocorre porque os hormônios tireoidianos são essenciais no metabolismo das gorduras e do colesterol

4) Como o metabolismo pode ser acelerado?
O ideal para a dieta de pacientes com baixa função da tireoide é incluir pequenas refeições espalhadas ao longo do dia. Comer cinco ou seis porções (Café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia) ajudará a equilibrar o metabolismo lento, que faz parte do hipotireoidismo. O importante é que as refeições tenham em torno de 300 calorias cada, e para perda de peso, é importante combiná-las com a prática de exercícios físicos.
Conselhos gerais também valem para pacientes com hipotireoidismo, como beber bastante água, comer mais frutas e verduras e menos massas, pão e amidos, e não deve deixar passar mais de cinco horas entre as refeições.

5) Que cuidados devem ser tomados na alimentação?
O consumo excessivo de alguns vegetais que contém cianetos (mandioca) ou substâncias que interferem na absorção de iodo também pode ser nocivo. A ingestão de brócolis, repolho, couve-flor, mostarda, amendoim, rabanete e couve de Bruxelas deve ser comedida. Só o consumo excessivo e constante, ou seja, comer todo dia uma boa quantidade, é que tem efeito bocígeno

Quanto ao consumo da soja, que já foi apontada como vilã do hipotireoidismo, a médica esclarece que isoflavonas podem interferir na absorção do iodo, mas usar leite ou óleo de soja não vai causar dano à saúde.
*TSH é o hormônio estimulador da função tireoidiana, que é controlado pela hipófise (também conhecida como glândula pituitária e que está localizada na base do cérebro).

6) Qual o objetivo da campanha "Mulher Sem Falta"
A Campanha Mulher Sem Falta foi criada pela Sanofi-Aventis com o objetivo de alertar sobre os sintomas do hipotireoidismo e ressaltar a importância do diagnóstico precoce. O foco da campanha são as mulheres acima dos 30 anos, faixa da população em que a prevalência do hipotireoidismo é maior. No site especialmente criado para a campanha - www.mulhersemfalta.com.br - a população terá acesso a mais informações sobre hipotireoidismo, fatores de risco, causas, alerta sobre exames e autoexame e poderá, ainda, tirar dúvidas com especialistas no assunto.

---------------------------


Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info