Dieta dos carboidratos

Como funciona a Dieta dos Carboidratos?

Dieta dos Carboidratos
Também conhecida como a dieta do Dr. Robert Atkins, a dieta do carboidrato, trata-se de uma dieta muito simples. Sabendo que o carboidrato é a principal fonte de energia para nosso organismo, diminuir seu consumo, faz com que nosso corpo busque energia em outras fontes alimentares, como as proteínas e as gorduras. Por isso, a dieta propõe uma restrição no consumo de carboidratos para proporcionar a perda de peso.

Fases da Dieta

Indução: É aprimeira fase e é considerada a mais restritiva, onde é permitida a ingestão de pouco ou nenhum carboidrato. A quantidade limite é de apenas 20 gramas por dia. Nessa fase são liberados carnes, queijos e outros produtos ricos em gordura. Sendo a perda de peso aproximada de 3 a 4 quilos.

Perda de peso:A segunda fase permite adicionar alguns carboidratos na dieta, tendo como objetivo determinar qual a quantidade máxima que faz com que você ainda perca peso.

Pré-manutenção:Nesta fase a ingestão de carboidratos pode ser aumentada até a quantidade que interrompa a perda de peso.

Período de manutenção:A última fase permite que você selecione uma extensa variedade de alimentos, limitando ainda a quantidade de carboidratos ingeridos e possibilita voltar às fases anteriores caso necessário.

Dieta do carboidrato - cardápio perca 6kg em 15 dias.

Dieta do carboidrato - cardápio completo perca 6kg em 15 dias
Muitas pessoas podem até se espantarem, mas é possível emagrecer comendo carboidratos sim! Carboidratos pouco processados ou cozidos, com eles você dribla facilmente a absorção do açúcar de alguns alimentos e consegue emagrecer cerca de 3 quilos em apenas uma semana.
Conheça os alimentos ricos em carboidratos e como eles são capazes de fornecer energia ao seu organismo. Conhecer a importância de tais alimentos te ajuda a manter uma dieta saudável e fornecer a quantidade exata de energia que o seu organismo precisa.
banner-face-dieta

Boas fontes de carboidratos: 
Legumes (todos os tipos);
Frutas (quantidade limitada se pretende perder gordura);
Aveia e farinha de aveia;
Arroz integral;
Chia;
Lentilhas;
Pães integrais;
Cereais integrais em geral;
Batatas.
dieta-dos-carboidratos- mini
Carboidratos para evitar ou limitar: 
Biscoitos ou Bolachas industrializadas;
Arroz Branco;
Pão Branco;
Aveia instantânea;
Sucos de Frutas;
Donuts, Bolos ou Tortas;
Doces e balas;

Café da manhã

Opção 1 - 200 ml de iogurte desnatado batido com 6 morangos, 1 col. (sopa) de farinha de linhaça e 1/2 maçã;
Lanche da manhã

Opção 1 - 1 xíc. de chá verde, sem açúcar + 3 biscoitos integrais;
lmoço

Opção 1 - 1 prato (sobremesa) de salada de agrião + 1 col. (sopa) de cenoura ralada + 1 col. (sopa) de beterraba ralada + 3 col. (sopa) de arroz integral + 1 filé médio de frango grelhado;
Jantar

Opção 1 - Salada de folhas verdes com 3 kani kama + 4 tomates cereja + 1 col. (sopa) de milho verde;

Dieta dos carboidratos balanceados.

Dieta dos carboidratos balanceados
O que propõe
Considerando que ninguém pode passar o resto da vida só à base de frutas, saladas, legumes, verduras e carnes magras, o nutricionista americano Robert Ferguson desenvolveu esta dieta que utiliza a combinação de nutrientes - carboidratos com itens que desaceleram a rápida absorção do açúcar, como proteínas e fibras – para emagrecer. "Se o carboidrato é totalmente retirado da alimentação, não há energia suficiente para as atividades básicas, podendo levar à hipoglicemia. Com isso, o corpo começa a queimar massa magra, ou seja, massa muscular, e não gordura armazenada", explica Isabella Correia, pós-graduada em Nutrição Clínica e Funcional e nutricionista da Clínica Patrícia Davidson, no Rio de Janeiro. Cortá-lo radicalmente ainda provoca inanição, quer dizer, fraqueza, e reduz o metabolismo basal em até 40% - esta taxa é a quantidade calórica que o corpo utiliza, durante o repouso, para o funcionamento de todos os órgãos.

Carboidratos são ricos em glicose, o açúcar do sangue. "O uso deste grupo de alimentos, quando equilibrado, mantém o organismo saudável", observa a nutricionista. Comer pão, arroz ou macarrão com proteínas e fibras reduz a fome e dá energia. Isso porque há um retardo do índice glicêmico do carboidrato: ele demora mais para ser transformado em açúcar na corrente sanguínea – e, dessa forma, os nutrientes permanecem mais tempo no sangue – e a produção de insulina é mantida em equilíbrio, levando ao emagrecimento. "Vale lembrar que, quando produzida em excesso, a insulina faz com que o corpo retenha gordura", salienta Isabella. E tem mais, as fibras proporcionam maior enchimento gastrointestinal. Trocando em miúdos: a fome fica sob controle!

Como é feita
Algumas dicas para a dieta dar certo: beber água, de forma a aproveitar os benefícios das fibras; fazer exercícios regularmente, para aumentar e manter o metabolismo ativo; não fumar e reduzir ao máximo o consumo de álcool; e não ficar mais de três horas sem comer – o cardápio deve incluir desjejum, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Agora, as refeições...

No café da manhã, o ideal é ingerir frutas, itens desnatados e light (leite, iogurte, coalhada) e trocar o pão branco pelo integral ou por cereais sem açúcar, itens de baixo índice glicêmico. Para pessoas que não abrem mão do pãozinho branco, a dica é consumi-lo com uma fatia de queijo magro – de soja ou branco light – ou um ovo mexido. Tal cuidado vai fazer o índice glicêmico cair.

Nos lanches intermediários, é recomendado beber um copo de leite de soja ou um suco de laranja ou maçã, de preferência batidos com alguma fibra, como aveia, linhaça ou semente de girassol – também para reduzir o índice glicêmico. Outras opções são iogurte desnatado com barrinha de cereais, e uma fruta (uma banana, duas ameixas, ½ mamão papaia) com alguma porção de proteína (queijo magro, rolinho de peito de peru).

No almoço e no jantar, vale abusar de verduras como acelga, rúcula, alface ou repolho e couve, acompanhadas de uma colher de sopa de linhaça, além de cenoura refogada, arroz integral e uma porção de proteína magra (carne, frango ou peixe). Se optar pelo arroz branco, é bom servi-lo junto com algum legume como brócolis – para não aumentar o tal índice glicêmico. Alternativas práticas: um prato de sopa de legumes com macarrão, atum conservado em água com suflê de legumes alaranjados e sanduíche natural feito com duas fatias de pão integral e frango desfiado com azeite. Na sobremesa, é bom trocar doces por frutas – banana, laranja, pêra ou maçã.

Promessa
A perda de peso é garantida, mas varia individualmente. Na média, é possível eliminar de 1 kg a 1,5 kg por semana.

Contraindicação
"O ideal é que cada cardápio de dieta seja feito exclusivamente para a pessoa. Mas, como esse regime é equilibrado, pode ser adotado por quem quer reduzir peso e investir em um estilo de vida saudável", diz Isabella Correia. Pacientes com diabetes precisam falar com seu médico antes, assim como os que apresentam doença celíaca, isto é, intolerância ao glúten – já que o menu traz farinha em pães e massas.

Corte o carboidrato por 2 dias e emagreça sem sofrimento. 

Corte o carboidrato por 2 dias e emagreça sem sofrimento
Este regime que corta carboidratos durante 2 dias da semana promete reduzir até 2 kg por mês
Surge uma nova estratégia para emagrecer: comer mais proteínas e cortar os carboidratos durante dois dias seguidos por semana. Não se trata de mais uma dieta da moda, mas da conclusão de um estudo inglês bastante sério. Durante a pesquisa, mulheres que seguiram o método perderam mais peso do que as que reduziram calorias a semana toda. Desde então, vários médicos passaram a indicar a dieta para quem não consegue seguir uma alimentação restritiva por muito tempo. “Para algumas pessoas, é mais fácil se controlar apenas dois dias da semana”, observa a endocrinologista Claudia Cozer, coordenadora do Núcleo de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.

Como funciona?

Durante dois dias seguidos da semana, a alimentação baseia-se em ovos e carnes magras, como frango e peixe, fontes de proteínas. Ficam de fora pães, massas, arroz, batata, azeite e até frutas. Frituras e doces também não entram! Nos outros dias, volta-se à alimentação normal, mas as porções de carboidratos devem ser moderadas. E todo cuidado é pouco para não perder o controle. Eis aí um ponto negativo desta dieta, observa a nutricionista Lara Natacci, da Dietnet Assessoria Nutricional. “Por ser muito restritiva por um período curto, a pessoa tende a exagerar nos dias livres”, explica. “O ideal é investir na real mudança de hábito.”

Segundo a endocrinologista Claudia, só existem duas restrições nesta dieta: adolescentes com menos de 17 anos não devem cortar radicalmente os carboidratos, mas acrescentar duas porções em cada dia. “E quem faz academia precisa ingerir uma porção antes de malhar”, orienta.

Alimentos liberados

Folhas e legumes
Ovos mexidos e cozidos
Carne vermelha magra (coxão duro, patinho)
Carnes, de preferência as brancas (peixes, aves)
Laticínios magros(leite e iogurte desnatadose queijos magros)
Preparos ideais: grelhados, cozidos, assados, refogados. Frituras e molhos com azeite devem ser evitados.

Alimentos proibidos

Cereais
Frutas
Doces, açúcar, refrigerantes
Arroz, batata, mandioca
Massas, pães e bolos
Bebidas alcoólicas

Cardápio para os 2 dias sem carboidratos

CAFÉ DA MANHÃ

■ Queijo branco, ricota ou mussarela

■ Peito de peru

■ Ovo mexido

■ Iogurte desnatado

■ Café com leite com adoçante

LANCHE

■ 1 Polenguinho®

■ 2 castanhas-do-pará ou 1/2 xíc. (chá) de amendoim, nozes, castanhas de caju

■ Suco (limão, caju, maracujá, lima, acerola, tomate com adoçante)

ALMOÇO

■ Carne (nada empanado)

■ Salada e legumes sem azeite

■ Gelatina

LANCHE (escolher só um item)

■ Queijo, peito de peru

■ Cenourinha baby, tomate cereja e mussarela de búfala

■ Iogurte desnatado

■ Suco

JANTAR (escolher só um item)

■ Igual ao almoço

■ Omelete com queijo e presunto ou queijo e tomate

■ Sopa de legumes (sem macarrão nem batata)