Dieta

------------------------

dieta carboidrato.

Carboidrato à noite pode! Antes vilão da dieta, o nutriente agora é a estrela do jantar

Não comer carboidrato à noite. Essa tem sido a regra número 1 a ser seguida por muita gente que quer emagrecer. Até agora. Ao contrário do que se pensava, ingerir esse nutriente — e apenas ele — no jantar ajuda a afinar a silhueta. A tese é do nutricionista Marcelo Ferro, que vem ganhando fama em São Paulo com a chamada "dieta seletiva". As informações são da revista "Vogue".
No cardápio recomendado pelo especialista, proteínas devem ser consumidas no almoço (em geral, o prato é montado com uma fonte de proteína animal e vegetais). À noite, só carboidratos estão liberados. A ideia é nunca misturar os dois nutrientes na mesma refeição, pois, de acordo com Ferro, existem horários apropriados para a ingestão de cada alimento.
Para a nutricionista Gisela Peres, da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, carboidratos podem e devem ser consumidos à noite, para repor a energia gasta durante o dia, mas não sozinhos.
— A escolha da proteína para acompanhar é essencial. Com ela, o carboidrato, que tem digestão muito rápida se estiver puro, fica mais tempo no estômago. Isso dá mais saciedade e equilibra a glicemia (nível de glicose no sangue) — explica.
Selecionar carboidratos mais saudáveis para comer à noite também faz diferença no emagrecimento. Segundo Gisela Peres, deve-se dar preferência àqueles de baixo índice glicêmico, cuja digestão é mais demorada. São frutas, cereais integrais e legumes como abóbora e cenoura. Pães brancos, arroz branco e batata inglesa devem continuar sendo evitados.
Sugestão de cardápio*
- Café da manhã
1 iogurte desnatado com 1 colher de sopa de granola sem açúcar
1 torrada ou 1 fatia de pão integral de cereais
1 fatia de queijo minas ou 1 colher de sopa de queijo cottage
1 colher de sopa de geleia de frutas light
1 porção de frutas picadas

------------------------

carboidratos liberados na dieta.

carboidratos liberados na dieta
Você é daquelas que basta um pneuzinho pular pra fora para começar a cortar, no ato, os carboidratos da dieta? Pois acredite: apostando nos alimentos certos não será preciso abrir mão de pratos saborosos para chegar ao corpo que deseja. "Há dois grupos de carboidratos: os simples e os complexos. Os alimentos do primeiro grupo liberam energia imediata no organismo e, por isso, não mantêm a sensação de saciedade por muito tempo. Ao contrário dos complexos, que em geral têm mais fibras e demoram a partir de uma hora para começar a liberar a glicose na corrente sanguínea. Por isso, quando consumimos os carboidratos complexos, passamos um período maior sem fome nem compulsão", explica Amilton Macedo, médico ortomolecular.

E tem mais: cortar os carboidratos da dieta é arriscado, pois eles são o principal combustível do organismo. "A falta do nutriente pode causar cansaço, tontura, fraqueza e até depressão", alerta a nutricionista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, Mariana Del Bosco. E nessa situação fica muito mais difícil malhar, não é mesmo?

Na baixa de carboidratos o metabolismo também ficará lento, o que é péssimo para quem precisa perder peso. Portanto, o ideal é garantir uma quantidade mínima que seja deste grupo de alimentos na dieta. O carboidrato é necessário para que a gordura seja metabolizada e para que você emagreça.

Nem todo carboidrato está liberado para quem quer emagrecer. Aposte nos complexos (massas e arroz integrais, vegetais como frutas e legumes) e use os refinados (massas e arroz brancos) com moderação. Preparamos uma lista com os itens que não podem faltar na sua casa. Confira!

1. Cevadinha: coloca o intestino no ritmo certo
O grão contém fibras que facilitam o funcionamento do intestino e ainda ajudam a controlar a absorção de açúcar e gorduras pelo sangue. O alimento é rico em vitaminas e minerais antioxidantes, que previnem a ação dos radicais livres, e se destaca pelo baixo valor calórico.

Para tirar proveito: o cereal vai muito bem com saladas, sopas e pode substituir o arroz em alguma das refeições. Coma 4 colheres (sopa) por refeição, o que equivale a cerca de 150 calorias.

2. Grão de centeio: ajuda a entrar em forma
Como qualquer grão integral, o de centeio também é rico em fibras. Indicado para pessoas que querem entrar em forma, já que possui elementos que retardam a digestão e aumentam a sensação de saciedade. Ele é pobre em calorias (cada 100 g contém 336 calorias) e ideal para mulheres grávidas, por possuir ácido fólico.

Para tirar proveito:no dia a dia, pode ser consumido como parte de uma salada incrementada em uma das refeições principais: basta adicionar 2 colheres (sopa) numa salada de folhas verdes com peito de peru picadinho, por exemplo.
-------------------------

Diminua o consumo de carboidratos.

Diminua o consumo de carboidratos

"Se cortar pela metade o consumo de carboidratos, economizará mil calorias por dia", diz Juliana Arraya, nutricionista da Food Coach Consultoria Nutricional (SP). Em um prazo de 15 dias, isso pode significar uma perda de até 3 quilos. Basta eliminar os carboidratos de alto índice glicêmico do cardápio, como as batatas, o mel e o arroz branco, e consumir com moderação os cereais, como feijão e aveia, arroz e pão integrais. Outro truque é não consumir carboidratos depois das 18 horas. Em vez disso, aposte em um grelhado com uma boa salada. Só não vale é eliminar completamente os carboidratos da dieta, na tentativa de emagrecer mais rápido ainda. "Esse grupo de alimentos é essencial para manter o nosso pique, inclusive para a malhação. A restrição total é prejudicial à saúde e leva a sintomas como hipoglicemia, mau humor, dores de cabeça, entre outros. Além disso, estudos mostram que as dietas com restrição de carboidratos têm maiores chances de naufragarem", alerta.

-------------------------

Dietas com restrição de carboidratos.

Dietas com restrição de carboidratos
Dieta do Dr. Atkins
Conhecida mundialmente como a dieta da proteína, foi criada na década de 80 pelo médico americano Dr. Robert Atkins. Esse regime restringe severamente a ingestão do carboidrato em todas as refeições. De 200 g/dia para 20 g/dia na primeira fase.
A teoria do Dr. Atkins é que, reduzindo a ingestão de carboidratos, o corpo precisa procurar outra fonte de energia, e no caso, o corpo queimaria proteína e gordura, processo conhecido por cetose, porque tal rota metabólica gera a formação de corpos cetônicos (hálito cetônico). O Dr. Atkins também reduziu os carboidratos porque eles provocam picos glicêmicos, que estimulam a produção de insulina, hormônio responsável por armazenar o excesso de glicose no sangue na forma de gordura.
A grande perda de peso em curto espaço de tempo é o principal motivo de tanta adesão a esta dieta. Mas ela é radical ao cortar o carboidrato, não se preocupa com a qualidade e a quantidade do alimento ingerido e os corpos cetônicos são substâncias tóxicas, podendo ser letais se praticada por longo prazo (mais que 30 dias).
Alimentos liberados: carnes, aves, peixes, verduras e frutas são muito bem-vindos. A dieta também libera o consumo de ovos e carnes de porco, como o bacon.
Alimentos proibidos: todos os carboidratos são proibidos, mesmo nas versões integrais: arroz, pão, massas, farinhas, açúcar, bolo, além das leguminosas como ervilha, milho, lentilha e grão-de-bico. Queijos, leite e derivados também devem ser cortados do cardápio.
Vantagem: rápida perda de peso, grande parte dele por desidratação. O corpo usa grande quantidade de seu líquidos corporais para tentar eliminar os corpos cetônicos.
Desvantagem: é muito severa na pouca ingestão de carboidrato, podendo causar problemas de concentração (o cérebro não funciona sem glicose), não qualifica os alimentos, libera as gorduras saturadas e é perigosa pela desidratação violenta e a presença dos corpos cetônicos. Inadequadíssima para pessoas com problemas renais, gota e ácido úrico.

---------------------------


Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info