Dieta

------------------------

cardapio dieta balanceada.

Meu cardápio de alimentação balanceada
É muito difícil controlar a alimentação e por isso a gente tem que ter muita força de vontade.

A dieta que minha nutricionista me passou…

Não é pra emagrecer, mas sim pra manter uma boa alimentação. Claro que existe uma dieta específica pra cada finalidade e de acordo com cada pessoa, mas essa serve pra todos que querem uma alimentação moderada pra ficar com o corpo saudável.

Café da manhã às 7 horas: quando acordo, como sempre um iogurte natural com granola ou uma fruta com suco ou água de coco. Só pra não ir pra aula com o estômago vazio.

Lanche das 1o horas: na verdade, considero esse o meu café da manhã. Levo sempre de casa um sanduíche de pão integral com 3 fatias de queijo branco e 3 de peito de peru sem pele. Evito comer na padaria ou na lanchonete porque sempre fazem na chapa e acaba ficando gorduroso. Junto com esse sanduíche, uma fruta pequena.

Almoço ao meio-dia: um prato essencial em todo almoço e jantar é um bom prato de salada de folhas com mix de legumes. É sempre bom comer algum legume cru e algum refogado. O tempero pode ser feito com no máximo 2 colheres de chá de azeite de oliva (o azeite é super importante), limão e vinagre. Depois eu como sempre um filé médio (do tamanho da palma da mão) de grelhado (carne, frango ou peixe) com meia concha de feijão e 2 colheres de arroz integral. O arroz e feijão juntos também são importantes e necessários! De sobremesa, uma fruta (quando na verdade a vontade é um super chocolate).

Lanche 15:30 hs: 4 unidades de castanha do pará, 4 unidades de castanha de caju e 4 unidades de damasco. Sei bem que tudo isso não é todo mundo que gosta. Eu mesma tô aprendendo a comer. Então quando não tô com muito paladar pra essas comidinhas, como um fruta e uma barrinha de cereal.

Antes da academia, às 18:30: uma coisa que NUNCA deve ser feita é ir pra academia sem comer nada! Meia hora antes do treino eu como 3 ou 4 bolachas de água e sal com requeijão light ou polenghinho light também. Ou substituo as bolachas por uma fatia de pão integral. Tomo 1 copo de suco de fruta.

Jantar às 21 horas: o mesmo prato de salada que já citei no almoço (indispensável, hein?), um prato fundo de sopa de legumes (normalmente eu evito carboidrato à noite, mas às vezes me permito colocar macarrão ou arroz, ambos integrais, na sopa). Quando tô com bastante fome, posso comer também um filé grelhado do mesmo tamanho do almoço.

------------------------

Tenha um cardápio balanceado.

Tenha um cardápio balanceado
Uma alimentação balanceada garante o aporte de vitaminas necessários para o bom funcionamento do organismo.
Para a janta você pode deixar a opção de sopa ou sanduiche, dependedo da fome que você estiver quando chegar em casa.

os alimentos que desejar substituir e veja as opções que temos para você fazer o cardápio da semana inteira.
-------------------------

Dieta do bom humor dieta balanceada.

Dieta do bom humor dieta balanceada
Quando se pensa em dieta, logo pensamos com nariz torcido…AFF!!!! PRECISO EMAGRECER!!! Ou seja só de imaginar ter que fazer dieta já ficamos de mal humor, irritados e pensando nas dificuldades. Estar de dieta não precisa ser significado de tortura ou sofrimento. Por isso encontramos uma dieta que vai te deixar bem mais animada, em todos os sentidos. Além de ajudar a emagrecer 6 kg em 3 semanas, os cardápios são formados com alimentos que podem nos trazer a sensação de bem estar, de tranquilidade e alegria. Esta dieta pode ser feita tanto por adultos quanto por adolescentes. Para manter o bom humor precisamos de uma dieta bem equilibrada, e sempre ter em nosso dia:
· 1 porção de açúcar
· 1 porção de óleo
· 3 porções de laticínio
· 3 porções de verduras e legumes
· 3 porções de frutas
· 1 porção de proteína
· 1 porção de feijão
Os cardápios são elaborados com alimentos que tem substâncias que podem nos dar a boas sensações como:
· Chocolate: 30 g/dia e já teremos a sensação de bem-estar e tranquilidade.
· Alface: Efeito calmante.
· Pimenta: Pode nos ajudar a termos mais alegria, euforia. Isso por que ajuda o o cérebro a produzir endorfina.
· Folhas verde-escuras: Ricas em minerais e vitaminas, são antidepressivas.
· Melão, manga e frutas secas: O teor de potássio nos deixa mais animados.
· Leite: Tranqüilizante e relaxante muscular.
· Peixes: Diminuem a fadiga do dia a dia e estimula as atividades cerebrais.

Monte seu cardápio diário com as opções abaixo e conseguirá emagrecer com muito bom astral.
Opções para 3 semanas.
Tempere as saladas com vinagre de maçã, sal ou shoyu.

-------------------------

Cada idade, um cardápio.

Cada idade, um cardápio

Quem nunca escutou aquele velho ditado: "Você é o que você come"? Pode parecer estranho, mas realmente é verdade. O ser humano precisa de uma alimentação balanceada e um cardápio equilibrado para conquistar o bom funcionamento do organismo e a tão sonhada qualidade de vida.
Vitaminas, proteínas, carboidratos. Todos esses nutrientes devem fazer parte do cardápio diário e as quantidades variam de acordo com necessidades pessoais, estilo de vida, atividades e faixa etária. Crianças, adolescentes e idosos, por exemplo, necessitam de mais nutrientes que os adultos. Isso ocorre porque os dois primeiros estão em fase de crescimento e mudanças hormonais e os idosos, com o passar do tempo, vão perdendo massa muscular. Confira a seguir as dicas de cardápio, preparadas pelas nutricionistas do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), para cada fase da vida.

De zero a 3 anos

É muito importante que nessa fase a alimentação seja bastante controlada, pois é nela que a criança precisa receber vitaminas para fortalecer o organismo. Uma falha e pode se refletir durante toda a vida. O recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é que, até os seis meses de idade, a alimentação seja à base de leite, de preferência aleitamento materno.
Depois, são introduzidos aos poucos outros alimentos, como frutas, legumes, tubérculos, cereais e carnes. Vale investir em alimentos com alto teor de cálcio e ferro - como os laticínios - e alimentos como feijão e brócolis, ricos em ferro. "A variedade na alimentação permite que sejam supridas as necessidades de vitaminas e minerais não só na infância como nas outras fases da vida", alerta Patrícia Modesto, nutricionista do HIAE.

De 4 a 12 anos

A obesidade infantil cresce a cada ano. Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), a obesidade na infância e na adolescência aumentou 240% no mundo nos últimos 20 anos. Devido a esse dado alarmante, os pais devem ficar atentos ao hábito alimentar de seus filhos, pois são eles os responsáveis por escolher o que o filho vai comer. Nessa fase deve-se evitar, ao máximo, o consumo de açúcar e gordura. Moderação – na hora dos doces e do fast food – é a palavra de ordem. Além disso, é nessa faixa etária que as crianças precisam consumir mais proteínas que os adultos, pois esses alimentos, como carnes e leite, ajudam a formar os ossos e os músculos.

Segundo a (Opas), a obesidade na infância e na adolescência aumentou 240% no mundo nos últimos 20 anos

As crianças solicitam alimentos ricos em carboidratos, mas cabe aos pais moderar isso e estimular o consumo de alimentos ricos em vitaminas e minerais (como frutas, legumes e verduras). "Nenhum alimento pode ser deixado de lado nessa fase, pois todos os nutrientes são importantes durante o crescimento e o desenvolvimento infantil", completa Patrícia.

De 13 a 20 anos

Talvez considerada uma das fases mais críticas, a adolescência é quando a alimentação não tem vez durante o dia, cheio de atividades. Os jovens costumam apresentar deficiência de cálcio, ferro e vitaminas. Isso ocorre principalmente porque pular refeições, alimentar-se com lanches e fazer regimes sem supervisão de um especialista tornam-se hábitos. Mas vale lembrar que é uma fase de crescimento acelerado e, por isso, é muito importante a atenção à energia e a esses nutrientes, principalmente às proteínas, ao ferro, ao cálcio e às vitaminas A e C, que estão fortemente ligadas ao padrão de crescimento.

O ideal é evitar durante a semana os pratos prontos, salgadinhos e doces, e investir em uma refeição completa, composta de carboidrato – arroz ou massa –, legumes, verduras e um tipo de carne. O tradicional 'arroz, feijão, bife e salada' vai muito bem nesse período. Outra dica: quanto mais colorido for o prato, melhor. Os nutrientes são necessários não só para o adolescente ter disposição, mas para seu desenvolvimento mental e intelectual.

De 20 a 60 anos

A rotina corrida e a oferta abundante de alimentos saborosos e calóricos, aliados à diminuição da atividade física e ao estresse diário, prejudicam muito a alimentação equilibrada. "Há dois principais problemas na alimentação na fase adulta: erro na hora da escolha do cardápio e muitas horas sem se alimentar. Essa combinação acaba dando espaço a doenças crônico-degenerativas, como a obesidade, a hipertensão e o diabetes", avisa Márcia Tanaka, nutricionista responsável pela unidade de geriatria do HIAE.

Não há, na verdade, nenhum alimento que deva ser consumido em maior quantidade, porém há a necessidade de manter uma dieta equilibrada e variada para a garantia da ingestão adequada de todos os nutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, sais minerais e fibras). Para não chegar com muita fome no almoço ou no jantar e selecionar melhor o que se vai comer, vale a pena fazer um lanche no período da manhã e outro à tarde. "Como em toda fase da vida, o ideal é evitar fast foods. Quando for ao restaurante, tente manter frituras, molhos gordurosos, salgadinhos e couvert longe da mesa", completa Márcia.

Na terceira idade

Nessa faixa etária, cerca de 30% da massa muscular se transformam em gordura, o que causa maior vulnerabilidade a quedas, problemas respiratórios e cardíacos. Os idosos têm dificuldade em absorver os nutrientes e, por isso, o ideal é uma dieta que contenha proteína, consumindo carne, ovo, queijo e leite todos os dias. "Outros tipos de nutriente que não podem faltar na boa alimentação são: ferro, cálcio, vitaminas D, C, E e do complexo B, zinco e betacaroteno", aconselha Márcia.

Para isso, deve ser consumido, de forma variada, todo tipo de hortaliças, frutas e legumes. Uma boa pedida é a sopa no jantar, pois o idoso precisa se preocupar com a quantidade de líquidos que ingere. Em geral, na terceira idade, a percepção de sede é reduzida e, por esse motivo, bebe-se menos água. Entretanto, o corpo continua precisando de líquidos e sua falta pode causar problemas nos rins e no funcionamento do intestino, além de provocar flacidez na pele. Incluir sucos e chás ao longo do dia é uma boa saída.

Os suplementos de vitaminas e minerais só devem ser iniciados após avaliação de um profissional da saúde, para orientar que o consumo de quantidades potencialmente tóxicas não seja danoso ao organismo.

---------------------------


Dieta

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info