Chá e Chás

------------------------

Chá para os rins.

Muitas pessoas sofrem de dor nos rins; isto deve-se à presença de pedras neles. Estes cálculos renais são pequenos grão formados por sais minerais e outras substâncias, e podem chegar a adquirir o tamanho do próprio rim.

O melhor nestes casos é consultar o seu médico, para que ele possa lhe dar um tratamento adequado e também um seguimento ao mesmo.

Agora, mesmo consultando ao seu urólogo de confiança, a medicina natural tem esta alternativa que irá lhe ajudar a melhorar a dor nos rins.

Chá para os rins caseiro serve para eliminar os cálculos renais e é bastante simples; consiste em beber 50 gramas de óleo de oliva e 50 gramas de suco de limão; acompanhe isto com a ingesta de bastante água, assim você também estará facilitando a eliminação das pedras nos rins.

------------------------

Pedra nos Rins como tratar, remédios, sintomas, causas, tratamento.

O que é?
O homem expele pela urina grandes quantidades de sais de cálcio, ácido úrico, fosfatos, oxalatos, cistina e, eventualmente, outras substâncias como penicilina e diuréticos.

Em algumas condições a urina fica saturada desses cristais e como conseqüência formam-se cálculos. Não é um fenômeno raro até a idade de 70 anos. Aproximadamente 12% dos homens e 5% das mulheres podem ter, pelo menos, um cálculo durante suas vidas.

A primeira década da vida não está imune ao surgimento de cálculos, havendo um pico de incidência entre quatro e sete anos de idade. A doença é mais comum no adulto jovem, em torno da 3 ª ou 4 ª década de vida, predominando na raça branca e não havendo diferença de sexo. A recorrência é mais comum no adulto jovem, 15% em um ano, 40% em até 5 anos e 50% em até 10 anos. A população negra tem menos litíase renal que a branca.

O que se sente e como se faz o diagnóstico?
A litíase pode ser assintomática, reconhecida somente em exames ocasionais. Na maioria das vezes, a litíase se apresenta com manifestação de dor (cólica) e hematúria. Muitas vezes, os cálculos podem obstruir a via urinária.

A cólica renal é o sintoma agudo de dor severa, que pode requerer tratamento com analgésicos potentes. Geralmente, a cólica está associada a náuseas, vômitos, agitação. A cólica inicia quase sempre na região lombar, irradiando-se para a fossa ilíaca, testículos e vagina.

No sedimento urinário, pode-se observar hematúria que, com a dor em cólica, nos permite pensar na passagem de um cálculo. A investigação clínica, na fase aguda, inclui além do exame comum de urina, um RX simples de abdômen e uma ecografia abdominal.
Principais complicações dos cálculos
Infecção urinária
Obstrução urinária: perda do rim por destruição obstrutiva e/ou infecciosa
Insuficiência renal crônica
Hipertensão arterial
Complicações cirúrgicas nas retiradas dos cálculos
Complicações da litotripsia (hematúria, destruição de tecido renal, hipertensão)
Como se trata?
Tomar bastante líquidos é o principal item do tratamento, visando reduzir a concentração e supersaturação dos cristais urinários, e dessa forma, diminuir a formação de cálculos.
O ideal de tratamento é suprimir a recorrência e evitar que os cálculos existentes cresçam. Como os cálculos têm origem heterogênea e freqüentemente são manifestações de doenças multissistêmicas, é impossível haver um só esquema terapêutico. Por isso, o tratamento é diversificado e prolongado, requerendo o comprometimento permanente do paciente.

Após seis meses de tratamento, deve-se repetir a seqüência de exames para avaliar a eficiência da ação terapêutica. A revisão é fundamental para ajustar as medidas usadas no controle da recorrência e estimular o paciente na continuidade do tratamento.

Os cálculos maiores de 0,8 cm não saem espontaneamente, por isso é necessária a intervenção do urologista para a retirada do cálculo por métodos cirúrgicos ou métodos extracorpóreos, endoscópicos ou litotripsia.
-------------------------

Chá caseiro para a dor nos rins.

Aquela dor constante ou em cólicas, que começa na região lombar (nas costas, acima da cintura) e vem para a frente, na região abdominal, podem ser os temíveis cálculos renais, ou, como são conhecidos popularmente, pedras nos rins.

Estas são formações endurecidas, que resultam do acúmulo de cristais existentes na urina e se localizam nos rins ou vias urinárias. Esses cálculos podem passar despercebidos ou podem causar essas dores fortes, que podem ser acompanhadas de enjoos ou vômito e necessitam atendimento médico, conforme o caso.
Sintomas de cálculos renais

Suspensão ou redução do fluxo urinário;
Sangue na urina;
Necessidade mais frequente de urinar;
Infecções urinárias.
Causas para formação de cálculos renais

Grande quantidade de cálcio, fosfatos, oxalatos, cistina, ou falta de citrato;
Volume insuficiente de urina, ou urina supersaturada de sais;
Alterações de anatomia;
Distúrbios metabólicos do ácido úrico ou da glândula paratireoide;
Obstrução das vias urinárias.
Apesar de ser um problema bastante sério, que em certos casos necessita tratamento médico, algumas medidas e cuidados caseiros podem ser especialmente eficazes para combater essa moléstia:
Beba 50ml de azeite de oliva e 50ml de suco de limão, acompanhados de bastante água;

Para prevenir o aparecimento de cálculos renais, é ideal o consumo de chás medicinais, como quebra-pedra, que ajuda a evitar o acúmulo dos cristais que formam os cálculos.

O consumo de diuréticos, como este chá, deve ser moderado, caso contrário, pode até prejudicar ainda mais o tratamento, aumentando a dor e fazendo com que muitos sais minerais importantes ao organismo sejam eliminados. Por isso, o consumo máximo diário de chás diuréticos deve ser de até 4 xícaras.

-------------------------

Prevenção dos cálculos renais.

Beber muita água, de dois a três litros por dia, regularmente, é essencial. Essa é a medida mais importante para prevenir cálculos renais;

Quando houver a possibilidade de estar eliminando um cálculo, utilize um filtro de papel. A análise de sua composição pode colaborar com o médico na escolha do tratamento mais adequado;

O uso de medicamentos contra dor deve ser prescrito pelo médico, pois alguns deles são desaconselháveis para pessoas com problemas estomacais ou para gestantes;
Reduza a ingestão de alimentos ricos em proteínas e cálcio, se os cálculos forem formados por excesso de ácido úrico ou cálcio;

Procure atendimento médico, especialmente se tiver dores intensas
nas costas ou no abdômen e sinais de sangue na urina. Não se automedique nem faça o próprio diagnóstico.

Consumir frutas aquosas, como melancia, melão, abacaxi, etc. puras, ajuda a hidratação do organismo;
Tomar um caldo de potássio também pode ser muito benéfico para os rins. Ele é feito a partir de cascas de batata, cortadas bem espessas.

Devem ser cozidas com cenoura, alho e aipo. Ferve-se por 30 a 40 minutos e, em seguida, coa-se e bebe-se este líquido. O excesso pode ser guardado na geladeira por não mais de 2 dias.
Ervas como dente-de-leão e garança são úteis também.

---------------------------

Cuidados com os Rins.

O simples cuidado de ingerir mais vegetais frescos, crus, além de alimentos mais integrais, já impede notavelmente o desenvolvimento de dificuldades renais. Bons exemplos são as raízes e sementes, ricas em sais minerais.

As folhas verdes como as couves e alfaces, as crucíferas como o repolho e o brócolis, as ervas verdes como o chá verde e a salsa. Dentre as frutas, as mais indicadas são as de elevado teor de ácido cítrico como os limões e o tamarindo.

Pela visão da Medicina Tradicional Chinesa, os bons hábitos de alimentação e de vida são a forma mais saborosa e sábia de manter a conta poupança da energia vital ou qi dos rins, sempre em alta.
Assim, as formas de fazer saques destrutivos desta conta poupança são: baixo consumo de água, raízes, sementes e fibras, consumo em excesso de sal, açúcar, proteínas de origem animal, aditivos químicos e alimentos industrializados.

Alimentos ricos em vitamina K e ácido cítrico evitam a formação de cálculos renais, melhoram a mineralização e manutenção de ossos e dentes fortes e, podem prevenir e tratar a osteopenia. Bons exemplos são: limão, tamarindo, clorofila, portanto, as folhas verde escuro, alface escura, repolho, couve-flor, brócolis, espinafre, aspargo, chá verde e de ervas diuréticas capim-limão, cabelo de milho, quebra-pedra, boldo, carqueja, erva-doce e salsa.

Lembrar que estes alimentos devem ser consumidos crus porque o cozimento destrói sua vitalidade e o congelamento destrói a vitamina K. Assim, os sucos clorofilados (verdes) e desintoxicantes são excelentes para a saúde dos ossos, dentes e rins, mas precisam ser preparados no momento do seu consumo.

Alimentos ricos em ômega-3 são adequados para prevenir hipertensão, diabetes, doenças renais, disfunções cerebrais, inflamações e infecções. Os melhores exemplos são: semente de linhaça que é de todas as oleaginosas a mais rica nesta família de poliinsaturados. Entretanto, sementes germinadas de girassol, gergelim e abóbora podem ser também benéficas. Os peixes de água fria e o óleo de fígado de bacalhau são as outras fontes indicadas.

Cuidados de bom senso:
1) No inverno, os rins estão mais yin. Ou seja, menos ativos, tempo de parada e renovação. É o momento do ano em que eles estão mais vulneráveis e fragilizados. Portanto, todo cuidado é pouco. O certo neste momento é consumir os alimentos típicos do inverno de seu país ou cidade. São as raízes, as sementes que precisam ser integrais e previamente germinadas, as frutas cítricas, as crucíferas e as folhas de cor verde bem escuro;

2) Durante todo o ano praticar uma dieta rica 50% mínimo em alimentos crus, frescos, integrais, com elevado teor de fibras e substâncias antioxidantes, logicamente isentos de agrotóxicos. Raízes e sementes germinadas são os maiores aliados dos rins;

3) Praticar pela manhã em jejum e ao longo do dia (no intervalo das refeições principais), os sucos clorofilados e desintoxicantes;

4) Fazer uso de chás diuréticos com ervas frescas como folhas de abacateiro, quebra-pedra, cabelo de milho, capim-limão, boldo, carqueja, erva-doce e salsa. Preparo: deixe em infusão por 10 minutos 1 colher sopa das erva(s)/litro de água fervente. No inverno estes chás são muito bem vindos, pois são porções pequenas de líquido, mas com o diferencial de ser tônico para os rins.

5) Consumir diariamente um total de 8 copos de líquidos entre sucos, chás, água e os alimentos crus que contém naturalmente cerca de 80% de água. Lembrar que no inverno esta necessidade será menor, pois o corpo transpira menos e os rins estão em momento yin de descanso. Portanto, esta é a época do ano quando mais se deve evitar consumir excesso de sal e valorizar a qualidade dos líquidos que se toma;

6) Durante todo o ano buscar reduzir o consumo de sal, açúcar refinado, doces processados, massas refinadas, proteína e gordura animal;

7) Praticar atividades físicas moderadas e regulares para tonificar coração, pulmões e ossos, pois eles estando bem, menor esforço de compensação irão causar aos rins. Ideal que sejam ao ar livre para receber o estímulo da luz solar sobre a vitamina D e;

8) Massagear sempre que lembrar, com movimentos circulares, toda a região lombar, que vai desde a cintura até o cóccix.

------------------------------

RAZÕES PARA OFERECER CHÁ NO DIA DE SÃO VALENTIM.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
------------------------

História

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
------------------------

Cultura do chá.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

-------------------------

Cultivo do chá.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

-------------------------

Processamento do chá.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

---------------------------

Processamento do chá preto.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

------------------------------

Misturas e aditivos do chá.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

------------------------

Substitutos do chá.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
------------------------------


Chá e Chás

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info