Chá e Chás

------------------------

Chá de ipe roxo.

O Chá de ipe roxo é antifúngico, antimutagênico, antibacteriano e antiinflamatório. É indicado nos casos de artrite, úlcera, algumas formas de leucemia, anemia, lúpus, mal de Parkson, osteomielite, psoríase e inflamações no útero e ovário.

Chá de ipe roxo Tem propriedades adstringentes, antiinflamatórias e anticancerígenas, estimula o sistema imunológico e ajuda no controle da diabete.

COMO FAZER O Chá de ipe roxo.

Pegue duas colheres de sopa da erva de Chá de ipe roxo, misture com um litro de água e deixe cozinhar por 5 minutos a partir do momento em que começa a ebulição. Quando amornar, coe e beba duas a três xícaras ao dia.

------------------------

Chá de ipe roxo indicação.

Á arvore do Chá de ipe roxo regular até grande pouco ramificada, folhas digito-pente-folioladas, longo -pecioladas, folíolos com lâmina oblonga, atenuada na base e ápiceacuminado, agudo-serrilhados, flores róseas até roxo-claras, em panículas terminais, geralmente entre as folhas velhas, antes da brotação das novas, segundo Hoehne esta árvore floresce desde o segundo ano de vida, mesmo antes de atingir 1 metro de altura.

INDICAÇÃO: Chá de ipe roxo é usado como antifúngico, antimutagênico, úlceras, antibacteriano, antiinflamatório, artrite, candidíase, algumas formas de leucemia, anemia, diabetes, ovário, lupus, mal de parkson, osteomielite, psoríase, ulceras e problemas no útero.

Chá de ipe roxo é UM ESTIMULANTE DO SISTEMA IMUNOLÓGICO, POSSUI PROPRIEDADES ADSTRINGENTES, ANTIINFLAMATÓRIAS E ANTICANCERÍGENAS.

COMO FAZER o Chá de ipe roxo: Coloque 2 colheres de sopa para um litro de água.
Deixe cozinhar por cerca de 10 minutos a partir do momento em que se inicia a ebulição, após esse tempo, retire do fogo e deixe repousando, tampada, por 10 minutos. Coe e está pronto para o uso.

COMO BEBER o Chá de ipe roxo: Tomar 2 a 3 xícaras ao dia.
-------------------------

Ervas medicinais que combatem doenças.

Ervas medicinais que combatem doenças
Ervas medicinais para combater gripe, resfriados e outros problemas de saúdo de maneira natural

Ipê-roxo...

...aumenta a imunidade
Caso tenha contato com alguém doente, fortaleça seu sistema imunológico: tome ½ litro de chá de casca de ipê-roxo (em pequenos goles ao longo do dia), preparado em infusão. Beba o chá no máximo uma vez por semana - mais do que isso pode fazer mal.

Camomila e espinheira-santa...

...diminuem a gastrite nervosa
Se você sente azia e dor de estômago, já foi ao médico e descobriu que a tensão diária é que tem atrapalhado sua digestão, prepare em infusão o chá de camomila com espinheira-santa. Coloque numa garrafinha e tome pequenos goles ao longo de 15 dias.

Amora...

...ameniza os calores da menopausa
Tomar suco de amora diariamente alivia esse sintoma. A folha da planta também serve, em decocção.

-------------------------

Uso medicinal IPÊ-ROXO.

IPÊ-ROXO

Nome científico Tabebuia avellaneade Lors et Gris
Família Bignoneaceas
Sinonímia popular Pau d´arco, ipê, ipê-uva, piuva
Parte usada Entrecasca (líber) ou o lenho (cerne)
Propriedades terapêuticas Anti-inflamatória, cicatrizante, analgésica, sedativa, tônica, anti-microbiana
Princípios ativos Lapachol, blapachona
Indicações terapêuticas Úlceras varicosas, hemorróidas, reumatismo, artrite, doenças da pele, eczema, gastrites, inflamação intestival, inflamação do aparelho genital feminino, cistite, bronquite, anemia, diabetes
Informações complementares

O ipê-roxo, pau d´arco, ipê, ipê-uva ou piuva é uma árvore de porte avantajado, muito difundida na América, e pertence à família das Bignoneaceas.

São muitas as espécies de Ipê, num total aproximado de 250, mas as mais usadas são as do gênero Tabebuia Avellanedae e Tecoma Impetiginosa. Destas últimas selecionam-se no máximo 20 espécies que podem oferecer um teor aproximado e constante de substâncias com alto valor terapêutico, principalmente dos grupos saponínicos, flavonoídeas, cumarínicos ou quinônicos.

A parte usada da planta é a entrecasca (líber) ou o lenho (cerne).

O cerne contém, entre outros princípios ativos, o LAPACHOL e a BLAPACHONA, substâncias já conhecidas como auxiliares na cura de doenças neoplásicas e inibidoras de várias tumurações.

Para de obter bons resultados com o uso do pau d´arco ou ipê-roxo, torna-se necessário portanto escolher o gênero e espécie da planta, idade provável da árvore e sua procedência.

Uso medicinal
O pau d´arco, pelas suas propriedades anti-inflamatórias, cicatrizantes, analgésicas, sedativas e tônica, e dada a sua potente ação anti-microbiana, é indicado nos casos de úlceras varicosas, feridas de qualquer origem, varizes e hemorróidas, reumatismo, artrite, doenças da pele, eczema, gastrites, inflamação intestinal, inflamação do aparelho genital feminino, cistite, bronquite e anemia.

Favorece ainda a circulação e age também em várias formas de diabetes, especialmente a diabetes dos jovens.

O pau darco ou ipê-roxo é a planta providencial, confirmando o que disse Von Martus em 1818: "As plantas brasileiras não curam, fazem milagres".

Apresentação
Cápsulas, extratos, fluído, tintura, pomada

Dosagem indicada
CHÁ: 1 colher da casca razurada, em 1 litro de água. Ferver. Tomar como água, ao dia. É atóxico, podendo ser usado, tomar 3 cápsulas ao dia em altas doses. Se ocasionar ligeira urticária, deve ser diminuída a dose e administrado um anti-alérgico, para voltar depois à dose anterior.

O nosso extrato (manipulado com o cerne do pau d´arco) deve ser usado na dose mínima de 1 colher das de chá, em um copo d´água, 4 vezes ao dia, podendo ainda ser ser tomado de 3 em 3 horas ou de 2 em 2 horas ou de 1 em 1 hora.

Nos casos de feridas ou úlceras varicosas, a pomada deve ser usada 2 vezes ao dia, administrando-se também o extrato ou tintura.

Plantas
BÁLSAMO
MENTRASTO
ALECRIM
FOLHA-DA-FORTUNA
QUEBRA-PEDRA
Ervas
CHA DE IPE ROXO
ipe roxo uso medicinal
ipe roxo propriedades
ipê roxo propriedades medicinais
cha ipe roxo
ipe roxo beneficios
beneficios do ipe roxo
ipe roxo cha
propriedades do ipê roxo
cha de ipe roxo emagrece

---------------------------

Veja para que serve Ipê Roxo.

Outono, período que se caracteriza pela diminuição das chuvas e queda das temperaturas. Em nossa região somos brindados com uma explosão de cores das flores de nossas árvores. Paineiras, quaresmeiras, ipês de todas as cores e muitas outras espécies nos presenteiam com um colorido alegre e festejante, contrastando com a vegetação que começa a secar e mudar da cor verde para a cor palha. Nas avenidas de Franca os imensos ipês floridos nos convidam para uma maior reflexão sobre a nossa capacidade de valorizar estes recursos à nossa disposição oferecidos pela Natureza.

Nativo da América do Sul, o Ipê-roxo é encontrado e utilizado desde o norte da Amazônia até o Norte da Argentina. Caracteriza-se por uma árvore frondosa, que pode atingir até 35m de altura. Suas folhas normalmente caem no período da seca quando suas flores de tons arroxeadas explodem em uma beleza insuperável. O ipê roxo produz uma madeira muito dura, pesada e resistente, empregada como vigas, assoalhos, e muitos outros produtos em carpintaria e marcenaria. Mas nosso objetivo é falar do valor medicinal das plantas, sendo assim vamos falar de suas indicações.

O ipê roxo possui uma grande ação anti-inflamatória, antibiótica, antitumoral e analgésica. Desta forma pode ser indicado para dores musculares, artrites e artroses, tumores e alguns tipos de câncer e psoríase. Para as mulheres, nos casos de cólicas menstruais, corrimentos, candidíases e vaginites, pode ser empregado internamente e também na forma de banhos de assentos.

Mas como poderíamos nos beneficiar destas qualidades do ipê? Bem primeiramente vamos escolher uma árvore bem desenvolvida. Vamos cortar um galho bem rente ao tronco. Imediatamente retiramos suas folhas e cortamos este galho em partes menores. Com uma faca raspamos a casca para a retirada do excesso de material inerte, até chegar naquela parte mais verde da casca, denominada de entre-casca. Logo após começamos a retirar toda a entre-casca do galho, até chegar no lenho. Cortamos em partes menores e colocamos para secar. Pode ser ao sol.

Depois podemos moer e utilizar 1 colher de café 3 vezes ao dia ou então preparar o chá, colocando 1 colher de chá do pó para 3 copos de água. Coloque o pó na água e leve ao fogo. Após levantar fervura deixe ferver por uns 8 minutos, desligue e deixe chegar na temperatura ambiente. Tome 1 copo 3 vezes ao dia. Mas não vamos sair por aí cortando a casca do tronco das árvores, pois podemos matar a planta desta forma. Para quem não tem como conseguir a casca da planta, já existe em farmácias especializadas o ipê na forma de tinturas, cápsulas e extratos. É uma forma de atender às pessoas que moram nas cidades e não tem a sorte de possuir ipês plantados em suas terras.

------------------------------

Ipê-roxo tem propriedades anticancerígenas.

Cientistas americanos descobriram que uma substância extraída da casca do ipê-roxo (Tabebuia avellanedae) "mata" um certo tipo de célula cancerígena, indicou em 2008 um estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Segundo os pesquisadores do Centro Médico Southwestern, da Universidade do Texas, a descoberta pode abrir o caminho para um novo tratamento contra o tipo mais comum de câncer de pulmão.

Um dos compostos tirados da casca da árvore, o "beta-lapachone", mostrou promissoras características anticancerígenas. Cientistas já estão utilizando a substância em testes clínicos para examinar seu resultado contra o câncer de pâncreas nos seres humanos.

No entanto, até o momento ainda não se sabe como funciona o mecanismo que mata as células cancerígenas. "Basicamente, descobrimos o mecanismo de ação do beta-lapachone e uma forma de utilizar o remédio num tratamento individualizado", disse David Boothman, professor do Centro Oncológico Integral Harold Simmons e autor principal do estudo.

Em sua pesquisa, os cientistas determinaram que o composto extraído da casca da árvore interage com uma enzima identificada como NQ01, encontrada em células de câncer pulmonar e outros tumores sólidos. Nos tumores, a substância é metabolizada e produz a morte celular sem danificar os tecidos não cancerosos, diz o estudo.

A substância também altera a capacidade das células cancerígenas de reparar seu DNA, levando à sua morte. A radiação danifica o DNA das células, aumentando a presença de NQ01, segundo os cientistas. "Quando se dirige a radiação sobre um tumor, os níveis de NQ01 aumentam. Tratando as células com beta-lapachone, uma sinergia entre as duas substâncias leva a uma morte contundente" das células cancerígenas, disse Boothman.

Os Ipês

O ipê (ipê, em tupi-guarani, significa "árvore de casca grossa" e tabebuia é "pau" ou "madeira que flutua") – muitas vezes chamado de "pau-d'arco" – possui propriedades medicinais, sendo a casca em estudo para tratamentos. É apreciado pela qualidade de sua madeira, além de servir para fins ornamentais e decorativos.

A árvore do ipê é alta, podendo chegar até 30 m (na cidade, em locais abertos pode atingir cerca de 10 a 15 m.), bem copada e na época de floração perde totalmente as folhas para dar lugar às flores das mais variadas cores (brancas, amarelas, roxas ou rosa) com belas manchas coloridas.

É uma árvore originária do cerrado, não precisando de muita água, apenas no início do seu desenvolvimento. Floresce no período de julho a setembro e frutifica de setembro a outubro. Os diversos tipos de ipê recebem os nomes conforme as cores de suas flores ou madeira. Os que mais se destacam são: ipê-amarelo ou ipê comum, ipê-tabaco, ipê-branco, ipê-roxo ou ipê-rosa.

Aprenda a identificar seu Ipê:

Amarelo: Folhas felpudas pequenas, em geral em formação de folhas por ramo.
Roxo: Folhas lisas, às vezes serrilhadas na ponta, crescimento rápido.
Branco: Folhas arredondadas.
Rosa: Folhas grandes e suculentas, talos verdes e crescimento rápido.

Ficha da Planta:

Ipê-Roxo
Família: Bignoniaceae
Gênero: Tabebuia
Nome binomial: Tabebuia avellanedae

É o primeiro dos Ipês a florir no ano, inicia a floração em junho e pode durar até agosto, conforme a árvore. Tem vários nomes populares como Ipê-roxo-da-mata, Ipê-una ou Pau D'arco, entre outros. Esta espécie se confunde bastante com outras também de flor roxa, como a Tabebuia impetiginosa e a Tabebuia heptaphylla, sendo considerado por alguns autores que a T. avellanedae e a T. impetiginosa seriam a mesma espécie.

São muito utilizadas no paisagismo urbano, por sua beleza e desenvolvimento rápido.
Outros nomes populares: cabroé, graraíba, ipê-de-flor-roxa, ipê-piranga, ipê-preto, ipê-rosa, ipê-roxo-anão, ipê-uva, pau-d'arco, pau-d'arco-rosa, pau-d'arco-roxo, peúva, piuva.
------------------------------


Chá e Chás

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info