Chá e Chás

------------------------

Chá de colonia.

Modo de preparar o Chá de colonia.
Cortar uma folha em pequenos pedaços.
Colocar os pedaços da folha em uma vasilha.
Adicionar um litro de água fervente.
Cobrir.
Deixar esfriar o Chá de colonia.
Coar o Chá de colonia.
Guardar na geladeira para ser tomado durante o dia.
Quando e como usar o Chá de colonia.
Indicação do Chá de colonia: Pressão alta leve ou moderada e ação diurética.
Modo de usar o Chá de colonia: O Chá de colonia deve ser bebido ao longo do dia como se fosse água.

Chá de colonia deverá ficar com a coloração amarelada, caso contrário poderá ter havido oxidação dos princípios ativos da colónia. Preparar um novo chá todos os dias e controlar a pressão.

2 - Material utilizado: As folhas.
Modo de preparar o Chá de colonia.
Cortar as folhas em pequenos pedaços.
Colocar duas colheres das de sopa de folhas picadas
dentro de uma xícara das de chá.
Adicionar água fervente.
Cobrir.
Deixar amornar até chegar à temperatura apropriada
para beber.
Coar o Chá de colonia.

Quando e como usar o Chá de colonia
Indicação: Pressão alta leve ou moderada e ação diurética.
Modo de usar: Tomar uma xícara de chá, três vezes á dia. Repetir o tratamento e controlar a pressão.
Contra-indicação do Chá de colonia.
O Chá de colonia não é indicado para pessoas que apresentem un quadro de hipotensão.

------------------------

A colônia.

A colônia foi trazida para o Brasil no século XIX para o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, onde recebeu o nome de flor-da-redenção e bastão-do-imperador, o qual, segundo se admite, deve-se ao fato de terem sido usadas as flores dessa planta para presentear a princesa Isabel, logo após ter assinado a Lei Áurea, em 13 de maio de 1888 (Corrêa, 1965 v.3:239)

O gênero Alpinia é originária do Oriente, introduzida na Europa onde foi utilizada na preparação de remédios, conforme relata a literatura ao referir-se à galanga, nome pela qual era e ainda conhecida a espécie Alpinia galanga Will., que, segundo Chernoviz (1890: 6. 1908: 655) em seu Dicionário de Medicina Popular e Formulário Médico, entrava na composição de preparações estimulantes e tônicas.

Em uma edição portuguesa de 1817, Diccionario Portuguez das plantas, arbustos, etc., que a Divina Omnipotencia creou no globo terráqueo para utilidade dos viventes, assim se refere ao verbete galanga: Raiz cheirosa, e medicinal, que vem da China, ou da Ilha Java, da qual há duas espécies, maior e menor. A maior he grossa, sólida, pezada, e alvadia por dentro, e cuberto de huma casca, que tira a vermelho, tem o gosto picante, e algum tanto amargoso, e produz huma espécie de cana, cujas folhas são como Lírio, e a flor he branca, e sem cheiro.
A menor tem a raiz da grossura de hum dedo, corta-se em pedaços do tamanho de avelan para depois de seca mandarem para várias partes, por dentro , e por fora declina a vermelho, e he produzida de hum arbusto, que tem as folhas semelhantes à Murta, e muito mais aromática que a maior: fortifica o estomago, e cérebro, expele os ventos, resiste ao veneno, e he muito mais estimada na medicina. Os vinagreiros a lanção no vinagre para dar mais força.

Schauenber & Paris (1980:345) dizem que galanga menor refere-se à Alpiniaofficinarum Hance.
Dentre as bebidas fermentadas usadas em Formosa e em estados malaios está o arrak javanês cujo fermento urtilizado para sua preparação emprega rizomas fragmentados de Alpinia galanga Will. Tal femento denomina-se ragi, segundo Lima (1975:285).

Conforme Botsaris (s/d:264), Alpinia katsumadai Hasyata, é a espécie usada na China.
O presente trabalho, após fazer uma breve análise sobre o uso da Alpinia zerumbet (Pers.) B.L.Burtt. & R.M.Sm., na medicina popular e nos sistemas de crenças afro-brasileiros, se detém para indagações, diante de informações relacionadas a um preparado usado em ritual de Umbanda, em São Paulo, onde a colônia se junta à malva-branca, cipó-cabeludo e jurema, visando indução ao transe.

 

Material e método

O presente trabalho orientou-se pelo seguinte critério metodológico:

pesquisa de campo e bibliográfica relacionada à medicina popular e a rituais afro-brasileiros em São Paulo e outros Estados;
coleta de material botânico para herborização, identificação e conservação em herbário de referência;
pesquisa bibliográfica de caráter científico para verificação de princípios ativos e atividades biológicas;
discussão quanto ás atividades farmacológicas e sua relação com os papéis desempenhados pela espécie em estudo nos ambientes pesquisados.
-------------------------

Modo de fazer o chá colônia.

Colha o cacho da flor de Colônia na sexta-feira cedinho, preferencialmente ainda as flores orvalhadas, escolha a flor que está posicionada do lado que capta a energia solar da manhã.
- Agradeça a natureza pela existência da Colônia.
- Guarde a flor à sombra, em lugar fresquinho e na posição horizontal.
- Aproveite o dia para caminhar e olhar o azul do céu, se possível, colha um litro de água de cachoeira da Chapada.
Deixe- a dormir no sereno e na Luz da Lua, em um recipiente de barro (cerâmica).
No domingo, após acordar e sentir a vibração do dia, pega a água e coloque-a para ferver, quando começar a fervura ponha sete flores, desligue o fogo e abafe.
Beba morninha e fique em jejum até o almoço.
Esse chá pode ser usado também para limpeza da aura em forma de banho, proporcionando bem-estar e frescor.
Cultive boas vibrações, viva feliz e aprenda com a natureza!!!

-------------------------

Banho de Ervas chá de colônia.

Os banhos de ervas são indicados para vários fins,abrir caminhos, descarrego, limpeza espiritual, atrair sorte, atrair amor,afastar mal olhado, entre outros. As Ervas tem um poder mágico vindo da natureza e auxilia em muitas curas e conquistas.
As ervas são vendidas em feiras e em casas de ervas o melhor banho de erva é aquele feito com a erva fresca pois essa ainda se mantem viva. Você pode comprar a erva fresca e depois separar em algumas partes e guardar o restante enrolado no jornal dentro da geladeira.

Antes de tomar o banho de ervas é fundamental lavar e macerar as ervas com as mãos. NÃO ferver. Usar água filtrada na temperatura ambiente.

Tome primeiro um banho comum e depois jogar o chá de ervas da cabeça aos pés, exceto as ervas que são usadas do pescoço para baixo e indicamos a seguir. Enquanto joga o chá de ervas no corpo, pense na limpeza e na energização áurica, mentalizando apenas bons pensamentos.

Confira abaixo algumas ervas para banho e suas indicações:

Canela de Velho - Tira negatividade de obsessores.

Colônia - Descarrega e acalma.

Elevante - Readquirir energia, levanta e abre caminho. Junto com o alecrim traz clientes e dinheiro.

Macassá - Tem um perfume forte e bom. Dá uma boa levantada. A pessoa raciocina melhor, encontra o caminho, relaxa, descarrega e fortalece a ligação com o Anjo de Guarda e abre os caminhos amorosos. Boa também para doentes.

Manjericão - Tira mau olhado e descarrega. Excelente para crianças e adultos. Para crianças usar somente o manjericão e a rosa branca.

Oriri - Acalma, tira perturbações e traz energia no banho de ervas. Com problemas de nervos colocar a folha úmida na cabeça. Serve para dormir com ela.

Alecrim - Prosperidade e abertura dos caminhos.

Alfazema – Acalma, tranqüiliza e relaxa.

Abre Caminho – Para questão financeira. Prosperidade. Usar do pescoço para baixo. Da cabeça aos pés só uma vez ou outra.

Erva doce, cravo, canela e noz moscada - Prosperidade.

Rosa Branca – Descarrega, tira energia de mau olhado e quebranto. Boa para crianças e adultos.

Aroeira – Tira toda negatividade. Descarrega. Usar do pescoço para baixo.

Barba de Velho - Tira energia negativa de obsessor. Relaxa e dá energia. A erva Canela de Velho tem a mesma função, só que a Canela de Velho é mais forte.

Boldo e Saião – Descarrega e dá calma.

Espada de Ogum e Yansã – Quando a pessoa estiver com tudo fechado, desorientada e negativa. Para pessoa muito negativa. Cortar em sete pedaços uma folha e ferver. Juntar um pouco de sal grosso. Usar do pescoço para baixo.

---------------------------

Chá e Chás

Tudo Sobre Emagrecer Emagrecedor.info